Publicidade

Estado de Minas

Viatura da PM é incendiada em frente a quartel em cidade mineira

Militares chegaram a suspeitar que se tratava de uma ação de quadrilhas especializadas em ataques a bancos. Porém, o autor do crime seria um homem conhecido por cometer diversos assaltos na cidade


postado em 10/06/2019 09:53 / atualizado em 10/06/2019 11:07

Viatura estava na frente do quartel quando foi incendiada(foto: WhatsApp/Reprodução)
Viatura estava na frente do quartel quando foi incendiada (foto: WhatsApp/Reprodução)

Um grande operação policial foi montada para prender um criminoso que ateou fogo a uma viatura da Polícia Militar (PM), na madrugada desta segunda-feira, em frente ao quartel em Carlos Chagas, na Região do Vale do Mucuri. O veículo foi totalmente destruído pelas chamas. O autor do crime seria um andarilho da cidade suspeito de cometer vários assaltos. A ação teria sido uma retaliação contra a corporação. Militares que estavam no pelotão no momento do incêndio chegaram a desconfiar que o ato teria sido cometido por quadrilhas especializadas a ataques a banco.

A ação ousada do criminoso aconteceu por volta das 1h. De acordo com o cabo Charles Freitas, da PM, os militares foram até o quartel para fazer um lanche. Eles estacionaram a viatura em frente ao pelotão com a frente virada para rua. Os policiais acabaram surpreendidos com o clarão provocado pelo incêndio.

“O indivíduo se escondeu próximo ao veículo e ateou fogo no pneu dianteiro da viatura. Um militar que fica responsável pelas ligações via 190 avistou um clarão e ouviu um forte estouro, mas não conseguiu ver o suspeito. Primeiro, acreditou que se tratava de uma ação do “Novo Cangaço” (quadrilhas responsáveis por ataques a banco), porém, ao confirmar que não se tratava disso, saiu e viu o suspeito correndo”, explicou o cabo.

Chamas destruíram o veículo; autor segue sendo procurado(foto: WhatsApp/Reprodução)
Chamas destruíram o veículo; autor segue sendo procurado (foto: WhatsApp/Reprodução)


Os outros dois militares que estava no pelotão também saíram e tentaram conter as chamas, mas sem sucesso. “O comandante do pelotão foi acionado e convocou os policiais de folga para tentar prender o autor. Homens de Nanuque também ajudam na operação, mas ainda não foi preso”, explicou.

Ação em retaliação


O suspeito do crime já é conhecido dos policiais por cometer diversos crimes na cidade. A PM acredita que ele tenha incendiado o veículo em retaliação. “Na última semana fizemos uma grande apreensão de materiais que foram furtados por ele. O autor acabou que não foi preso”, disse Charles  Freitas.

O autor foi visto comprando combustível em um posto da cidade. Segundo a PM, o galão onde colocou o líquido inflamável foi encontrado pela perícia da Polícia Civil ao lado da viatura.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade