Publicidade

Estado de Minas

Mais 5 mil casos de dengue são confirmados em BH; mortes chegam a nove

Já são 20.562 pessoas infectadas após serem picadas pelo mosquito Aedes aegypt. A situação pode ser ainda pior, pois há 46,9 mil registros ainda sendo investigados


postado em 24/05/2019 13:18 / atualizado em 24/05/2019 13:56

(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press.)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press.)

A dengue se espalha por Belo Horizonte rapidamente. Nos últimos sete dias, mais 5 mil casos da doença foram confirmados na cidade. Já são 20.562 pessoas infectadas após serem picadas pelo mosquito Aedes aegypti. A situação pode ser ainda pior, pois há 46,9 mil registros ainda sendo investigados. Já são nove mortes provocadas pela enfermidade em 2019.

Os casos vêm se multiplicando rapidamente a cada semana. Dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), divulgados nesta sexta-feira, mostram que os casos já superam 20,5 mil. O aumento em relação ao último balanço, de 17 de maio, foi de 32,7%. A média diária neste ano está em 143,7 registros. Foram descartados 10.228 suspeitas de enfermidade.

As mortes também vêm aumentando. Já são nove óbitos registrados desde o início do ano. Em uma semana, o aumento foi de 50%. Em 17 de maio, eram seis mortes. Foram dois casos registrados em fevereiro, um em março, seis em abril. Segundo a SMSA, seis dos pacientes já tinham outras doenças que contribuem para complicações.

A Região do Barreiro continua sendo a líder em casos confirmados. Foram 7.281 registros e outros 1.545 ainda em investigação. Seguida pela região Oeste, com 2.363 casos e 3.987 suspeitos, Nordeste, com 2.332 confirmações e 8.071 em investigação, e Noroeste, com 2.136 e 4.691 investigados.

Postos abertos


A população poderá procurar os três Centros de Atendimento à Dengue (CAD) que vão funcionar no fim de semana das 7h às 18h. Os CADs são serviços especializados para atender de forma espontânea, pessoas com sintomas da doença. Eles estão localizados
na  Praça Modestino Sales Barbosa, 100, no Bairro Flávio Marques Lisboa (CAD Barreiro), na  Rua Joaquim Gouvêia, 560, Bairro São Paulo (CAD Nordeste), e na Rua Padre Pedro Pinto, 175,  2º andar (CAD Venda Nova).

Zika e Chikungunya


Outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti também vêm aumentando. Segundo a SMSA,  foram notificados 148 casos de chikungunya, em residentes de Belo Horizonte. Destes, foram confirmados 23 casos, sendo sete contraídos no município, nove importados e sete contraídos em locais com origem indefinida. Há 125 casos em investigação.
Já em relação ao Zika, foram notificados 175 casos em residentes de Belo Horizonte. Há um caso confirmado para a doença. Outros 85 casos foram descartados e 89 permanecem em investigação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade