Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

'Enorme falta de respeito', diz mãe de modelo que morreu em desfile sobre divulgação do laudo

Ela lembrou que a família ainda estava providenciando documentação para ter acesso ao laudo quando foi surpreendida com a divulgação da conclusão do exame


postado em 24/05/2019 12:40 / atualizado em 24/05/2019 13:37

Tales Cotta tinha 25 anos e morreu durante um desfile em 27 de abril(foto: Vinicius Ziehe/Divulgação )
Tales Cotta tinha 25 anos e morreu durante um desfile em 27 de abril (foto: Vinicius Ziehe/Divulgação )


A funcionária pública Heloisa Cotta, mãe do modelo Tales Cotta, de 25 anos, levantou dúvida quanto ao resultado do exame que apontou a causa da morte do modelo, ocorrida no último dia 27 de abril, em  pleno desfile da 47ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW). De acordo com o laudo do Instituto Médico- Legal (IML) de São Paulo, o rapaz nascido em Manhuaçu, na Região do Vale do Aço, morreu devido a uma cardiopatia não diagnosticada, que causou acúmulo de liquido nos pulmões. 

O caso estava cercado de mistério e motivou, inclusive, protestos contra o SPFW, que deu sequência à programação do evento mesmo depois do óbito na passarela. 

De acordo com  resultado do exame do IML, o problema cardíaco do modelo não havia sido identificado ainda. Revela ainda que Tales não havia consumido drogas ou álcool. O documento foi obtido pelo portal G1. Descartada a hipótese de intoxicação exógena aguda e que a causa da morte não pode ser estabelecida, esta, provavelmente ocorreu devido a um edema agudo pulmonar secundário a uma cardiopatia prévia não diagnosticada”, diz o IML.

Em entrevista exclusiva ao Estado de Minas na manhã desta sexta-feira, a mãe do modelo, que mora e trabalha em Manhuaçu, disse que ficou surpresa tanto com a divulgação quanto com o resultado do laudo da necropsia, sobre o qual colocou dúvidas. “Fiquei surpresa sim, porque o Tales nunca reclamou de nenhuma dor e, pelo meu conhecimento, não nasceu com doença no coração”, disse. “A divulgação (do laudo) foi uma enorme falta de respeito comigo e (com a) família”, reclamou. 

Ela lembrou que a família ainda estava providenciando documentação para ter acesso ao laudo quando foi surpreendida com a divulgação da conclusão do exame. 

Ainda em relação ao resultado do laudo, a mãe do modelo afirmou: “quem conhecia o Tales sabe a pessoa de luz que era. Estão escondendo algo que eu (não) sei. Mas isso não vai trazer Tales de volta”. Heloisa também lembrou que o modelo “Nunca sentiu nada. Era muito ativo. Praticava esportes até de alto impacto”.

Questionada se pretende tomar alguma medida em relação ao laudo do IML, a mãe do modelo respondeu: “A única providência (agora) é o silêncio. Preces”. Por outro lado, acrescentou: “espero que nos próximos eventos coloquem uma ambulância no local com médicos e equipada”. 

Na quinta  à noite, após a divulgação do laudo sobre a causa das morte de Tales Cotta, Heloisa Cotta publicou mensagem em uma rede social manifestando “repúdio” pelo “vazamento” da conclusão do exame da necropsia no corpo do modelo antes de a família ser comunicada oficialmente.  Na publicação, a mãe do modelo questiona: “quem garante que esse laudo é verdadeiro?”. 

“Só a família que tem autorização para retirar um laudo no IML. São vários documementos exigidos. Venho também informar que Tales Cotta nunca doença no coração (cardiopatia)”, escreveu a mãe do modelo.

A 91ª Delegacia de Polícia de São Paulo ainda precisa concluir o inquérito sobre a morte de Tales Cotta. Entretanto, o caso deve ser arquivado, já que não há indícios de crime.

ENTENDA O CASO Aos s 25 anos, o jovem talento desfilava para a marca Ocksa quando teve um mal súbito e precisou ser socorrido pelos brigadistas do local, no dia 27 de abril. Cotta foi levado ainda com vida para o hospital, mas não resistiu.
O desfile havia começado por volta das 17h20 e o rapaz passou mal logo depois da sua primeira entrada. Socorrido na passarela, ele foi retirado de maca. Em nota, a assessoria de imprensa do evento comunicou o falecimento de Tales horas depois do incidente. 

“O SPFW acaba de receber a notícia do falecimento do modelo Tales Soares, que  teve um mal súbito durante o desfile da Ocksa. Ele foi prontamente atendido pela equipe de socorristas do evento  e em seguida levado ao hospital, mas infelizmente não resistiu. Lamentamos esta fatalidade e prestamos nossas sinceras condolências à família de Tales. Junto com a agência Base MGT, estamos prestando toda a assistência necessária neste triste momento", afirma o comunicado.

Nesta temporada, o modelo também desfilou para a marca Ratier. Ele havia trabalhado em outras edições do São Paulo Fashion Week e da Casa de Criadores. Sua agências eram a All Models e a Base Mgt.   

A agência All Models também se manifestou na rede social sobre o modelo. "Quando tudo começou, um menino cheio de sonhos há sete anos, de alguma forma sabíamos que você iria muito longe e você foi, nos ensinou muito e nos encantou durante todos esses anos que tivemos a honra de conviver com você".
No Instagram, além da carreira na moda, Tales destacava que era vegetariano e formado em educação física.


Publicidade