Publicidade

Estado de Minas

Modelo que morreu durante o SPFW tinha doença no coração, diz laudo

De acordo o Instituto Médico Legal (IML), não havia drogas ou álcool no corpo de Tales Cotta


postado em 23/05/2019 19:21 / atualizado em 23/05/2019 20:46

(foto: Reprodução/Instagram)
(foto: Reprodução/Instagram)

 

Após a morte que chocou o mundo da moda no último 27 de abril, em pleno desfile da 47ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW), as causas da fatalidade começam a ficar mais claras. De acordo com laudo do Instituto Médico Legal (IML), o modelo Tales Cotta, de 25 anos, morreu devido a uma cardiopatia não diagnosticada. 

 

O termo designa um problema cardíaco, que no caso do modelo não havia sido identificado ainda. A cardiopatia de Cotta causou um edema pulmonar, ou seja, um acúmulo de líquido nos pulmões e em consequência a morte. 

 

O laudo obtido e divulgado pelo portal G1, ainda indica que não havia drogas ou álcool no corpo do jovem: "Descartada a hipótese de intoxicação exógena aguda e que a causa da morte não pode ser estabelecida, esta, provavelmente ocorreu devido a um edema agudo pulmonar secundário a uma cardiopatia prévia não diagnosticada".  

 

A 91ª Delegacia de Polícia ainda precisa concluir o inquérito sobre a morte. Entretanto, o caso deve ser arquivado, já que não há indícios de crime.

 

De acordo com um amigo da família de Tales, a reação da mãe do modelo, Heloisa Cotta, foi de indignação na noite de ontem, ao receber a notícia sobre os resultados do laudo. Isso porque o exame no corpo do rapaz foi divulgado antes qualquer informação oficial para os familiares.

 

“A Heloisa disse que acha estranho, a divulgação do laudo, porque a família não recebeu o laudo e nem foi comunicada. Ela está indignada”, revelou a fonte, acrescentando que a genitora não vai comentar nada antes de ter o documento em mãos.

 

Em postagem em uma rede social, no dia 7 de maio, a mãe do modelo agradeceu pelas manifestações de apoio recebidas por ocasião do falecimento do filho, mas também aproveitou para reclamar contra “especulações” e “palpites” a respeito do fato, pedindo às pessoas para interromperem as mensagens desse tipo. Na mesma publicação, ela faz referência à expectativa do resultado laudo da necrópsia.  

 
Relembre o caso

 

Aos 25 anos, o jovem talento desfilava para a marca Ocksa quando teve um mal súbito e precisou ser socorrido pelos brigadistas do local, no dia 27 de abril. Cotta foi levado ainda com vida para o hospital, mas não resistiu.

 

O desfile havia começado por volta das 17h20 e o rapaz passou mal logo depois da sua primeira entrada. Socorrido na passarela, ele foi retirado de maca. Em nota, a assessoria de imprensa do evento comunicou o falecimento de Tales horas depois do incidente. 

 

"O SPFW acaba de receber a notícia do falecimento do modelo Tales Soares, que  teve um mal súbito durante o desfile da Ocksa. Ele foi prontamente atendido pela equipe de socorristas do evento  e em seguida levado ao hospital, mas infelizmente não resistiu. Lamentamos esta fatalidade e prestamos nossas sinceras condolências à família de Tales. Junto com a agência Base MGT, estamos prestando toda a assistência necessária neste triste momento", afirma o comunicado.

 

Nesta temporada, o modelo também desfilou para a marca Ratier. Ele havia trabalhado em outras edições do São Paulo Fashion Week e da Casa de Criadores. Sua agências eram a All Models e a Base Mgt.  

 

A agência All Models também se manifestou na rede social sobre o modelo. "Quando tudo começou, um menino cheio de sonhos há sete anos, de alguma forma sabíamos que você iria muito longe e você foi, nos ensinou muito e nos encantou durante todos esses anos que tivemos a honra de conviver com você".

 

No Instagram, além da carreira na moda, Tales destacava que era vegetariano e formado em educação física. 

 

Segundo Bruno Piazzi, que trabalhava com o modelo mineiro, Tales era muito cuidadoso com sua "ferramenta" de trabalho, o corpo. "Era vegetariano. E, por este motivo, ele sempre teve uma preocupação redobrada para que se manter com saúde. Eu morava com Tales e por nenhum momento relatou problemas de saúde. Ele tinha um ritual encantador, dormia cedo e acordava mais cedo ainda hahaha tomava seu café com torrada, enquanto admirava suas plantinhas pegarem sol".

 

Ainda de acordo com Piazzi, o maior sonho do Tales era ser reconhecido por seu talento. "Ele tinha um limitador muito grande no quesito Fashion que era a altura. Mas sua garra não permitia que isso se tornasse um obstáculo. Ele sempre se superou. E seu maior sonho era poder desbravar os benefícios e desafios da carreira internacional", afirmou.   

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade