Publicidade

Estado de Minas

Metrô e linhas metropolitanas integradas estão mais caros em BH

Tarifa do metrô passou neste domingo de R$ 1,80 para R$ 2,40. Alteração nas linhas metropolitanas é válida só para quem pega metrô


postado em 05/05/2019 12:36 / atualizado em 05/05/2019 13:02

Tarifa aumentou de R$ 1,80 para R$ 2,40.(foto: Marcos Vieira/EM - 23/04/2019)
Tarifa aumentou de R$ 1,80 para R$ 2,40. (foto: Marcos Vieira/EM - 23/04/2019)


A semana começou com uma despesa a mais para o bolso de quem tem no metrô o principal meio de transporte. Começou a vigorar neste domingo o reajuste da tarifa e, nesta segunda, primeiro dia útil, o aumento pode pegar ainda muitos desavisados de surpresa. O bilhete unitário passou de R$ 1,80 para R4 2,40.

O preço das linhas metropolitanas integradas aos trens urbanos também foram alteradas. Para quem não usa a integração com o metrô, as tarifas dos ônibus metropolitanos permanecem sem mudanças. Este é o primeiro de uma série de aumentos, como ficou acordado em audiência de conciliação feita na Justiça Federal, no último dia 24.

Em março de 2020, no fim do reajuste, a tarifa vai chegar a R$ 4,25, acima dos 88% anunciados pela Companhia e que virou alvo de uma longa batalha judicial. O acordo foi firmado entre representantes da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), do Ministério Público Federal (MPF), Advocacia-Geral da União (AGU) e do Instituto de Defesa Coletiva, autora da ação que barrou o aumento das tarifas.

A decisão foi revogada pelo desembargador Carlos Moreira Alves, presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) de Brasília, segunda instância da Justiça Federal de Minas Gerais. A CBTU argumenta que há cerca de 13 anos não há alteração nas tarifas em Belo Horizonte, 15 anos em Natal (RN), Maceió (AL) e João Pessoa (PB) e sete anos em Recife (PE), “atingindo avançada defasagem ante ao custo de manutenção do sistema”.

Quem usa o metrô não concorda. O produtor de eventos Gabriel Silva, de 29 anos, não acha justo o aumento. “Se houvesse trens modernos e fizessem as melhorias prometidas não haveria problema, a exemplo da expansão da linha até quase o Centro de Contagem (Grande BH), que está há anos no papel. Sem esses itens, o reajuste é descabido”, afirmou.

METROPOLITANO O aumento tarifário do metrô impacta diretamente no preço das passagens das linhas do Sistema de Transporte Metropolitano, feitas somente com o uso do Cartão Ótimo. Elas tiveram acréscimo de R$ 0,50. O novo valor é apenas para quem usa o metrô. Para o restante dos passageiros não há alteração.

A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) informou que o cálculo das novas tarifas de integração, as empresas de ônibus continuarão recebendo os mesmos valores, sendo a diferença do reajuste totalmente repassada à CBTU.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade