Publicidade

Estado de Minas

Caso de porteiro baleado chama a atenção para o risco de reagir a assalto

Porteiro é baleado pela segunda vez em dois anos em tentativa de roubo a prédio da Zona Sul de BH. Período é considerado crítico para roubos


postado em 06/12/2018 06:00 / atualizado em 06/12/2018 08:55



Um crime repetido em um endereço nobre de Belo Horizonte, em espaço de pouco mais de dois anos e tendo como vítima a mesma pessoa – um porteiro de 60 anos, baleado pela segunda vez no exercício da função – chama a atenção não apenas pelo histórico, mas também para um período considerado crítico para crimes contra o patrimônio. Ao tentar impedir um assalto ao Edifício Beverly Hills, na Avenida Raja Gabaglia, Bairro Luxemburgo, Centro-Sul da capital, o funcionário do condomínio José Pereira de Souza foi atingido por um tiro, depois de quase 40 segundos de luta corporal com o criminoso, tudo flagrado por uma câmera de segurança do prédio. Em junho de 2016, o mesmo trabalhador havia levado dois tiros na entrada do prédio.


A Polícia Militar destaca que no fim de ano é comum que assaltantes procurem mais oportunidades de agir, seja em zonas comerciais ou em residências, diante da maior circulação de dinheiro. A corporação também reforça o alerta para que as pessoas não reajam em uma situação como essa, pois a conduta pode levar à morte. Por isso, é importante seguir dicas de autoproteção (veja abaixo).

O porteiro José Pereira de Souza foi vítima de um ladrão pela primeira vez há quase dois anos e meio, quando foi baleado por um homem que se dizia entregador, com uma encomenda para uma moradora. Ontem, segundo o tenente Mauro Lúcio da Silva, do 22º Batalhão da PM, o crime aconteceu por volta das 7h30 e foi filmado pelo sistema de segurança do condomínio.

As imagens mostram o trabalhador caminhando para dentro do prédio, momentos depois de iniciar a jornada de trabalho. Enquanto o portão eletrônico se fecha, um homem aproveita para entrar na área interna, antes do hall de acesso ao elevador. Ambos saem do enquadramento da câmera, mas retornam em seguida atracados, já em luta corporal.

Foram 37 segundos nessa situação, até que o assaltante dá um tiro que acerta o porteiro entre o ombro e as costas. Antes disso, ele parece querer tirar da mão de José Pereira um controle que aciona o portão da garagem. Quando consegue, ele atira e corre. Uma câmera do lado externo mostra um Siena parado do outro lado da Raja Gabaglia e um segundo suspeito fora do veículo. Esse homem entra no carro, em seguida vem o atirador e o Siena sobe a avenida, no sentido BH Shopping.

Por quase 40 segundos, funcionário do condomínio lutou com o invasor armado. Ladrão atirou depois de conseguir arrancar da mão da vítima o controle que aciona o portão. Depois, fugiu em carro que o esperava(foto: Reprodução da internet)
Por quase 40 segundos, funcionário do condomínio lutou com o invasor armado. Ladrão atirou depois de conseguir arrancar da mão da vítima o controle que aciona o portão. Depois, fugiu em carro que o esperava (foto: Reprodução da internet)


Na fuga o assaltante deixou para trás uma bolsa, com objetos como chaves de fenda e um alicate. “Provavelmente ele tinha a intenção de entrar no prédio para cometer arrombamentos em apartamentos”, disse o tenente Mauro Lúcio. O porteiro foi encaminhado pela própria Polícia Militar ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Seu estado de saúde não foi informado. Ainda segundo o tenente Mauro Lúcio, ele estava consciente, porém se queixando de muitas dores.

O caso envolvendo o porteiro deve servir de alerta para a população, segundo a chefe da Sala de Imprensa da PM, capitã Danúbia Lopes. A militar orienta as pessoas a não reagir a assaltos em hipótese alguma. “Primeiro, porque nenhum bem material vale mais do que a vida. Segundo, porque nunca temos condição de ter certeza se o bandido está sozinho. Mesmo se você acha que consegue dominá-lo, pode ter a cobertura de outras pessoas que você não percebe”, afirma.

A oficial da PM também chama a atenção para cuidados de rotina importantes, que se tornam essenciais neste período de fim de ano, quando trabalhadores recebem o 13º salário e por isso há mais dinheiro em circulação. “Há um aumento registrado pela PM dos crimes contra o patrimônio, seja em grandes centros, seja nas residências. Por isso, a Polícia Militar reforça o policiamento nesta época, por meio das operações Natalina e Férias Seguras. São 5 mil policiais a mais em todo o estado, das escolas da PM, do policiamento especializado e do setor administrativo, para que as ruas se tornem mais seguras”, afirma.

Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) mostram que, dos últimos seis anos, período em que há dados disponíveis na internet, em três (2012, 2013 e 2015) o mês de dezembro ficou entre os três com mais registros de roubos em Belo Horizonte. Já no ano passado o mês foi o de menor quantidade de roubos: foram 2.771 crimes contra o patrimônio na modalidade em que há o emprego de violência. Dados de janeiro a outubro mostram redução de 36,18% nos assaltos em BH. Quando o assunto é furto, esse crime está em alta de 3,79% na comparação de janeiro a outubro de 2017 com o mesmo período deste ano.

O edifício da Avenida Raja Gabaglia, no Bairro Luxemburgo, que já havia sido atacado em junho de 2016(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
O edifício da Avenida Raja Gabaglia, no Bairro Luxemburgo, que já havia sido atacado em junho de 2016 (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


Veja dicas da PM para aumentar a segurança pessoal


Nas áreas comerciais

>> Evite deixar as compras para os dias de maior movimento, véspera de datas como Natal e ano-novo
>> Fique atento o tempo todo ao seu deslocamento em áreas de aglomeração de pessoas. O celular pode distrair, portanto, mantenha-o bem guardado
>> Não saia para fazer compras com grandes quantias em dinheiro, dê preferência a cartões
>> Evite sair com joias de alto valor nesses momentos de compras
>> Ao estacionar, procure um lugar seguro e iluminado. Verifique se carro está trancado e não deixe dentro nada que possa atrair a atenção de criminosos, como bolsas e mochilas

Nas residências

>> Se for viajar, peça que uma pessoa de seu convívio vá à sua moradia periodicamente. Se for apartamento, só confie a chave a um vizinho se ele for de extrema confiança
>> Se você mora em prédio, mantenha uma rede de comunicação com vizinhos conhecidos. É bom que essas pessoas saibam que você está ausente, para aumentar a vigilância
>> Evite deixar ferramentas e escadas próximas de muros. Elas podem ajudar criminosos
>> Cadeados devem ficar sempre para dentro de portões

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade