Publicidade

Estado de Minas

Polícia prende mais dois envolvidos em latrocínio de pai de militares no Norte de Minas

Três pessoas já tinham sido presas pelo crime que aconteceu em Montes Claros e indicaram a participação de mais duas, que passaram a ser procuradas e foram encontradas em Araxá


postado em 21/10/2018 15:02 / atualizado em 21/10/2018 15:39

Prisões aconteceram em Araxá(foto: Reprodução da Internet/WhatsApp)
Prisões aconteceram em Araxá (foto: Reprodução da Internet/WhatsApp)
Foram presos em Araxá, no Alto Paranaíba, três suspeitos de participação no assassinato do aposentado Hélio Leandro da Silva, de 64 anos, em um condomínio rural próximo ao distrito de Nova Esperança, em Montes Claros, no Norte de Minas. A vítima, que é pai de dois militares, foi morta a pauladas durante um assalto na madrugada de 9 de outubro.

Naquele mesmo dia foram presos outros dois homens e apreendido um adolescente de 17 anos que confessaram o latrocínio. Além de informarem que o crime foi premeditado, eles apontaram mais dois envolvidos, que desde então, passaram a ser procurados pelo Grupo de Proteção à Vida (GPV) da Companhia Independente de Policiamento Especializado, vinculada a 11ª Região da Polícia Militar de Montes Claros.

Na tarde deste sábado, policiais militares de Araxá prenderam os suspeitos E. F. L, de 27 e E.L.P, de 22. Eles estavam escondidos em uma casa no Bairro São Francisco. Tentaram fugir pelos fundos da residência, mas foram cercados e detidos. Nos próximos dias deverão ser transferidos para Montes Claros.

Conforme a Polícia Militar, o aposentado Hélio Leadro da Silva teria reagido ao assalto. Além de agredido a pauladas, foi amarrado pelos criminosos, assim como a mulher. Foram levadas duas caminhonetes S-10, além de três televisores e objetos pessoais da vítima.

Um dos veículos roubados foi localizado em um matagal poucas horas depois do crime, perto da Vila Castelo Branco, que fica na saída de Montes Claros para Januária.

De acordo com a PM, o crime de latrocínio – roubo seguido de morte – ocorreu por volta de 0h45 do dia 9 de outubro. A mulher do aposentado informou que o casal estava na sala da casa, no Condomínio Vale dos Ipês, quando os criminosos invadiram o local, situado às margens da BR-135 e distante cinco quilômetros do distrito de Nova Esperança. Ela disse que, ao perceber que os invasores estavam desarmados, Hélio reagiu e tentou lutar contra eles.

Ainda conforme o relato dela, os homens agrediram o aposentado com pedaços de madeira. Na sequência, quando estava acordado, o aposentado teve o pescoço, mãos e pés amarrados. A mulher contou que ela também foi amarrada e trancada em um banheiro. Ela conseguiu se soltar e percebeu que o marido estava com respiração e pulsação fracas.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e os socorristas tentaram reanimar o aposentado, mas ele morreu no local. Conforme a Polícia Militar, o latrocínio começou a ser planejado dois meses antes do crime, quando um dos envolvidos esteve no condomínio rural, ajudando o pai dele na montagem de um armário na casa da vítima Hélio Silva.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade