Publicidade

Estado de Minas

Crianças sobreviventes do acidente envolvendo uma van escolar seguem internadas

Segundo o Hospital das Clínicas de Uberlândia, os dois meninos, de 7 e 4 anos, estão com quadro estável, mas sem previsão de alta


postado em 14/09/2018 17:52 / atualizado em 14/09/2018 19:55

O acidente deixou cinco mortos, sendo três estudantes(foto: Reprodução/ Corpo de Bombeiros)
O acidente deixou cinco mortos, sendo três estudantes (foto: Reprodução/ Corpo de Bombeiros)
As duas crianças sobreviventes do acidente da última quinta-feira, no município de Campina Verde, no Triângulo Mineiro, envolvendo uma van escolar e um caminhão, continuam internadas no Hospital das Clínicas de Uberlândia. As vítimas, uma de 7 anos e outra de 4, foram transferidas para a cidade no final da tarde de ontem devido à falta de recursos do Pronto Socorro de Campina Verde. Segundo o hospital, o quadro delas é estável, mas sem previsão de alta.


O acidente


Na tarde da última quinta-feira, uma van escolar que transportava cinco crianças colidiu frontalmente com um caminhão no Km 129 da MGC-497, em Campina Verde, Triângulo Mineiro. Devido à batida, cinco pessoas morreram, sendo uma criança de 7, dois adolescentes de 14, além dos motoristas de ambos os veículos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a van, que fazia o transporte dos alunos de escolas da cidade para o distrito de Monjolinhos, seguia no sentido Prata/Campina Verde, enquanto o outro veículo fazia o caminho inverso.

Chegando ao local, os bombeiros encontraram apenas quatros pessoas; os dois motoristas, um menino e uma adolescente. Com exceção da criança, todos já estavam mortos. Os outros envolvidos teriam sido retirados por pessoas que estavam no lugar e transportados ao pronto-socorro da cidade.

Porém, dos quatro conduzidos ao hospital, dois não resistiram no caminho e morreram. Já outros dois meninos chegaram ao hospital com vida e, por falta de recursos ideais no pronto-socorro, tiveram que ser transferidos para Uberlândia.

*Estagiário sob supervisão da subeditora Regina Werneck

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade