Publicidade

Estado de Minas

Polícia identifica suspeito de decapitar homem em Betim

O crime aconteceu no Bairro Jardim das Alterosas 2ª Seção, nessa terça-feira. Equipes da Delegacia de Homicídios de Betim estão nas ruas à procura do autor do crime


postado em 18/07/2018 14:29 / atualizado em 19/07/2018 08:15

Moradores encontraram o corpo na calçada no início da manhã de terça-feira(foto: Tiago Rodrigues/ Divulgação )
Moradores encontraram o corpo na calçada no início da manhã de terça-feira (foto: Tiago Rodrigues/ Divulgação )

Equipes da Delegacia de Homicídios de Betim, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte, estão nas ruas para tentar localizar os autores do assassinato brutal de um homem que foi decapitado. O crime aconteceu no Bairro Jardim das Alterosas 2ª Seção, nessa terça-feira. A Polícia Civil informou nesta quarta-feira que um suspeito já foi identificado, mas não informou a identidade dele. A motivação do crime também segue um mistério.

Horas depois do crime, um homem de 43 anos chegou a ser detido por guardas municipais na rodoviária de Betim. Ele levantou suspeitas por causa das roupas sujas de sangue. Porém, segundo a Polícia Civil, o homem foi encaminhado para a delegacia onde foi ouvido. Em seguida, foi liberado, pois não tinha elementos que o ligassem ao crime.

As investigações seguem nesta quarta-feira. Equipes da Delegacia de Homicídios de Betim já ouviram testemunhas e estão convocando mais pessoas para prestar depoimentos. O inquérito já foi instaurado. Laudos periciais realizados na rua onde o corpo foi encontrado e em uma casa, onde foram encontrados vestígios de sangue, ainda são aguardados.

A vítima foi identificada como Wanderson de Souza Ribeiro, de 34 anos. O corpo foi encontrado na terça-feira por famílias que levavam crianças para a escola. Por volta das 6h30, os moradores, assustados, acionaram a Polícia Militar (PM). O cadáver estava próximo ao cruzamento das ruas Espada de São Jorge e Flor de Papagaio, com as calças abaixadas até o pé. Um rastro de sangue na calçada levou até uma casa, da Rua Espada de São Jorge, número 623. Os militares informaram que o imóvel estava vazio e com vestígios de sangue no portão.

Os militares também encontraram vestígios de sangue em uma lixeira localizada próxima a uma residência. Nela, estava uma sacola de supermercado com uma cabeça humana dentro, encontrada pela perícia da Polícia Civil. Os peritos também vistoriaram a casa e encontraram grande quantidade de sangue em alguns cômodos, principalmente na cozinha. Segundo a PM, foram apreendidas três facas no local e uma calça jeans com manchas de sangue. Na garagem, foi localizado um carro com marcas de sangue na maçaneta, capô amassado e vestígios de galhos de árvores. O veículo foi removido.

Durante os levantamentos no local, um homem se apresentou como o proprietário do imóvel. Segundo o boletim de ocorrência da PM, ele informou que a casa estava alugada há seis meses para um casal. Também informou que não sabia onde os moradores estavam. No registro policial constam, ainda, falas de vizinhos dizendo que o homem e a mulher chegaram na residência por volta de meia-noite, mas não foram mais vistos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade