Publicidade

Estado de Minas

Após ataque e ameaça, ônibus deixaram de atender em três estações de BH

Dois ônibus foram incendiados na Região de Venda Nova ontem, o último no Bairro Céu Azul. Diante de nova ameaça, algumas linhas foram recolhidas entre a noite e madrugada


postado em 27/06/2018 08:30 / atualizado em 27/06/2018 11:53

Ações no aglomerado Vila Mãe dos Pobres começou na segunda-feira e, segundo a PM, não agradou aos criminosos(foto: Paulo Filgueiras/ EM/ D.A Press)
Ações no aglomerado Vila Mãe dos Pobres começou na segunda-feira e, segundo a PM, não agradou aos criminosos (foto: Paulo Filgueiras/ EM/ D.A Press)
Um novo ataque a ônibus – o segundo do dia – e a ameaça de um novo incêndio fizeram com que a circulação de algumas linhas fosse paralisada entre a noite de terça-feira e madrugada desta quarta nas Estações BHBus Venda Nova, Vilarinho e Pampulha. Nesta manhã, a situação já está normalizada. Os incêndios a ônibus serão tema de uma reunião com Alexandre Kalil, Fernando Pimentel e outras autoridades ainda hoje na Prefeitura de Belo Horizonte. 

Na manhã de ontem, um veículo da linha 640 (Estação Venda Nova/Jardim Leblon) foi incendiado por pelo menos seis homens na Rua Cônego Trindade, no Bairro Jardim Leblon, Região de Venda Nova. Um deles estava armado e rendeu motorista e passageiros. 

À noite, por volta das 20h, outro coletivo foi alvo de ataque. Segundo a Polícia Militar (PM), o motorista da linha 615 (Estação Pampulha/Céu Azul B) disse que seguia pela Rua Radialista Mário Batista, no Bairro Céu Azul, quando um homem deu sinal para embarcar. Em seguida, pessoas usando toucas ninja e camisas na cabeça se aproximaram do coletivo e mandaram todos descerem dizendo que colocariam fogo no veículo.

Eles espalharam um líquido inflamável na parte de trás do ônibus e começaram o incêndio. Depois, fugiram para o Aglomerado Mãe dos Pobres. Conforme a PM, o motorista usou um extintor para apagar as chamas. Um morador usou uma mangueira para ajudar. O caso foi registrado na 2ª Delegacia de Polícia de Venda Nova. Até o momento, nenhum suspeito do ataque foi preso.

Estações afetadas

Após o ataque, algumas linhas deixaram de atender as Estações BHBus Venda Nova, Vilarinho e Pampulha. De acordo com a BHTrans, a situação ocorreu entre as 23h e 5h desta quarta. Passageiros reclamaram da situação nas redes sociais. 







Nesta manhã, a empresa de trânsito da capital informou que a ameaça de um novo incêndio paralisou parcialmente as operações das linhas. A BHTrans está apurando mais detalhes e informou que vai repassá-los ao longo do dia. O em.com.br entrou em contato com Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) e aguarda resposta. 

No fim da manhã desta quarta, representantes do sindicato vão participar de uma reunião com o prefeito Alexandre Kalil (PHS), o governador Fernando Pimentel (PT), Guarda Municipal, BHTrans e o Gabinete Militar para definir estratégias de enfrentamento aos incêndios aos ônibus. Após o encontro, que será realizado na sede da PBH, no Centro, as autoridades vão conceder uma entrevista coletiva. 

PM busca suspeitos

Na madrugada desta quarta-feira, armas, maconha e um galão para armazenar combustível foram apreendidos (foto: Paulo Filgueiras/ EM/ D.A Press)
Na madrugada desta quarta-feira, armas, maconha e um galão para armazenar combustível foram apreendidos (foto: Paulo Filgueiras/ EM/ D.A Press)

Desde o início desta semana, a Polícia Militar realiza operações no aglomerado Vila Mãe dos Pobres, próximo ao Bairro Jardim Leblon, na Pampulha. São alvos das ações suspeitos de participação no tráfico de drogas e em incêndios contra coletivos. Nesta manhã, inclusive, militares fizeram varredura em becos na busca de suspeitos. 

 

Durante a madruga, militares encontraram cinco armas, um galão que teria sido usado para armazenar combustível e maconha em uma casa no aglomerado. Os policiais ainda acreditam que, a queima dos dois ônibus nessa terça-feira, pode ser uma represália aos trabalhos de repressão ao crime na região. 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade