Publicidade

Estado de Minas

Dono de cães da raça pit bull é alvo de denúncia de maus-tratos em Uberlândia

Animais estão abaixo do peso e um deles apresenta quadro grave de sarna. Homem disse que estava medicando o animal, mas terá que comparecer à Justiça


postado em 18/06/2018 10:50

Um dos animais está muito magro e em quadro avançado de sarna(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Um dos animais está muito magro e em quadro avançado de sarna (foto: Polícia Militar/Divulgação)

O tutor de dois cães da raça pit bull terá que prestar contas à Justiça após ser alvo de uma denúncia de maus-tratos contra os animais nesse fim de semana em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Uma equipe do Batalhão de Polícia Militar de Meio Ambiente da cidade encontrou os animais com baixo peso, sendo que um deles está doente. 

Os policiais foram ao imóvel no sábado após uma denúncia, via 181, sobre animais mal tratados em uma casa no Bairro Marielza. O dono do imóvel, que não foi identificado, permitiu a entrada dos policiais, que encontraram os dois animais, de grande porte, em uma área coberta com 4 metros quadrados. Um dos cães apresentava magreza extrema e estado avançado de sarna em todo o corpo. 

O tutor disse que não levou os animais a um veterinário, mas que foi orientado em uma petshop a tratar a doença com um medicamento específico. “Porém aparentemente não vem obtendo resultado, visto que os cães apresentam magreza extrema e forte odor devido o estágio avançado das feridas pelo corpo provocadas pelas sarnas”, informa a PM. 

Os dois pit bulls ficam em um espaço com quatro metros quadrados(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Os dois pit bulls ficam em um espaço com quatro metros quadrados (foto: Polícia Militar/Divulgação)


Segundo os policiais, em tese, o homem cometeu crime ambiental tipificado no artigo 32 (maus-tratos), conforme a Lei Federal nº 9.605/98, a Lei dos Crimes Ambientais. A prisão em flagrante não foi imposta, já que ele assinou um termo de compromisso onde assume que vai comparecer ao Juizado Especial Criminal em data marcada. Os animais permanecerão com ele até decisão final da Justiça. Os militares também orientaram que ele leve os animais, de imediato, a um médico veterinário. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade