Publicidade

Estado de Minas

Em três anos, governo investiu R$ 1,9 bilhão em obras no Estado

Verba foi usada em intervenções em estradas, na área de educação e sistema prisional


postado em 08/02/2018 18:57 / atualizado em 08/02/2018 19:23

Pavimentação, manutenção e ampliação de capacidade de rodovias, construção de escolas e terminais de transporte de passageiros. Essas são algumas das obras de infraestrutura realizadas pelo governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Transportes de Obras Públicas (Setop) e do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG) nos últimos três anos. Ao todo, foram investidos R$ 1,9 bilhão.

Somente nas obras rodoviárias, foram concluídos 24 trechos. Ao todo, foram 574 quilômetros recuperados. Uma delas é a LMG 754, denominada Rodovia dos Cristais, que liga os municípios de Curvelo e Cordisburgo, na Região Central de Minas. Outra via que foi pavimentada foi a MG-230, no trecho entre Serra do Salitre e Rio Paranaíba, e o contorno de Rio Paranaíba, no Alto Paranaíba. A intervenção beneficiou diretamente aproximadamente 23 mil moradores dos municípios próximos.

Além das estadas, foram realizadas obras de recuperação e ampliação de 1.861 metros da calha do Rio Betim e Riacho das Areias. A intervenção é para conter alagamentos e enchentes que prejudicavam moradores e comerciantes da região. A população de Betim também passou a contar com nova área de lazer formada por um boulevard na Praça do Encontro.

Na área de educação, foi concluído o novo prédio da Escola Estadual Francisco Cândido Xavier, em Uberaba, no Triângulo Mineiro. A escola era conhecida como “escola do posto” por funcionar em um prédio alugado às margens da BR-262, ao lado de um posto de gasolina. Situação de melhoria semelhante tiveram também os alunos da Escola Estadual Liberdade, no distrito de Lajinha, em Teófilo Otoni, cujas obras do novo prédio foram concluídas em fevereiro de 2016. Na capital mineira, foram reformadas e ampliadas as escolas estaduais Milton Campos, Barão de Macaúbas, Pandiá Calógeras e Afonso Pena.

Outras obras foram realizadas na área de administração prisional. Em Montes Claros, no Norte de Minas, a unidade da cidade foi ampliada com 210 novas vagas em celas coletivas e individuais, com banheiros e camas de alvenaria, além de bloco para salas de atendimento jurídico, social, de saúde e para administração, bloco com escola e oficinas de trabalho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade