Publicidade

Estado de Minas

PM baleia jovem em estacionamento do Bairro Sion, em BH

De acordo testemunhas, a ocorrência aconteceu por volta das 18h, enquanto o jovem conversava com seu amigo, que é funcionário do estacionamento. Polícia Militar diz que o ato foi em defesa de reação apresentada pelo jovem


postado em 07/02/2018 19:40 / atualizado em 07/02/2018 20:17

(foto: Tulio Santos/EM/DA Press)
(foto: Tulio Santos/EM/DA Press)
Um jovem de 22 anos foi baleado, no começo da noite desta quarta-feira, em um estacionamento da Rua Grão Mogol, esquina com Rua Cristina, no Bairro Sion, Centro-Sul de Belo Horizonte. De acordo com testemunhas, um policial do 22º Batalhão da Polícia Militar teria disparado contra o estabelecimento. O jovem baleado foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII e não corre risco de morrer. Policiais que estão no local não souberam informar o motivo dos disparos. 

De acordo com testemunhas, o crime ocorreu por volta das 18h, enquanto o jovem conversava com seu amigo, que é funcionário do estacionamento, e que foi levado pelos policiais militares para uma companhia da corporação. Os dois são moradores do Aglomerado da Serra, que também fica na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. 

Segundo o capitão Renato Cirino, um tenente da 127ª companhia fazia ronda no local de forma preventiva pela operação de carnaval e, ao passar pelo estacionamento, viu que o jovem estava brincando com o funcionário do estacionamento. Ele estava simulando um assalto e dizia "perdeu, perdeu, perdeu". Testemunhas e o próprio jovem confirmam a versão da polícia de que o rapaz simulava o roubo.

Cirino disse também que o militar teria visto o jovem com a mão na cintura, como se tivesse uma arma e abordou dizendo para o jovem soltar arma. Ele, no entanto, teria reagido à ordem do tenente, que teria atirado em defesa. Ele foi atingido nas mãos. 

O proprietário do estabelecimento informou que o funcionário foi levado pelos policiais antes mesmo de ele chegar no local. Dois militares aguardavam a chegada da perícia.

*Sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade