Publicidade

Estado de Minas

Estoque de medicamentos em BH está controlado, diz Alexandre Kalil

Prefeitura inaugura complexo com capacidade para 700 atendimentos médicos e odontológicos


postado em 23/12/2017 06:00 / atualizado em 23/12/2017 08:18

(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
O prefeito de BH, Alexandre Kalil (PHS), informou que está controlado o estoque de medicamentos e insumos nas unidades de saúde em BH. A declaração foi feita ontem, na inauguraçaõ do Complexo de Saúde do Barreiro. Segundo ele, faltas a partir de agora somente de drogas que são repassadas pelo estado ou pela União. De acordo com o secretário Jackson Machado, a Prefeitura ultrapassou a meta de 92,5% dos remédios nos centros de saúde e encerra o ano com cobertura de 95%. “Saímos de 74%, em janeiro, para quase 100%. O que falta são itens específicos de contratos vencidos e que ainda não foram renovados”, disse.

O Complexo foi inaugurado depois de quatro anos do início das obras. Iniciadas em 2013, elas foram paralisadas em 2015 por quase dois anos. A unidade congrega no mesmo espaço o Centro de Saúde Barreiro de Cima, o Centro de Especialidades Médicas (CEM) e o Centro de Especialidades Odontológicas. O complexo tem capacidade para 700 atendimentos diários, número que vai aumentar ano que vem, quando será inaugurado o Centro de Reabilitação. Ele está disponível para 17,8 mil moradores da região.

“Não podia ter uma obra deste tamanho parada. Encerro o ano dizendo que foi feito um esforço grande para proporcionar um equipamento deste porte”, afirmou o prefeito. O complexo foi construído em área de aproximadamente 4 mil metros quadrados e a retomada das obras contou com investimento de R$ 13,7 milhões. Os quatro serviços vão funcionar de forma independente. Os centros de saúde, de especialidades médicas e o odontológico funcionavam em outros locais que já não comportavam a demanda, de acordo com a Prefeitura.

O centro de saúde tem 18 consultórios, além de sala de vacina, espaço para coleta de exames, farmácia, sala de observação com dois leitos, sala de odontologia e espaço para a equipe de zoonoses. São cinco equipes de saúde da família, além da de apoio. O atendimento médio diário é de 350 pessoas.

O CEM tem consultas médicas em cinco especialidades: ortopedia, cardiologia, mastologia, dermatologia e otorrinolaringologia. No local, também são feitos pequenos procedimentos ambulatoriais, biópsia de mama e exames de eletrocardiograma. Em média, 120 pacientes são atendidos por dia. O Centro de Especialidades Odontológicas tem sete áreas: endodontia, ortodontia, portadores de necessidades especiais, periodontia, prótese, cirurgia bucomaxilo e odontopediatria. São feitos também raios-x odontológicos. O atendimento é feito apenas a pacientes encaminhados pelos centros de saúde.
A doméstica Renata (E) consultou no novo centro ontem e elogiou a equipe. Para a agente de saúde Geovânia, 'é um sonho realizado'(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
A doméstica Renata (E) consultou no novo centro ontem e elogiou a equipe. Para a agente de saúde Geovânia, 'é um sonho realizado' (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)

Já o Centro de Reabilitação foi planejado para contar com uma sala de hidroterapia, um ginásio de ortopedia e fisioterapia, um de terapia ocupacional, dois ginásios de neurologia infantil e dois de neurologia adulto (fisioterapia e terapia ocupacional), um ginásio para atividade de vida diária, sala para atendimento respiratório, duas salas de órtese e prótese, 14 consultórios e vestiários para pacientes.

A aposentada Vera Lúcia da Cruz Moura, de 65 anos, aprovou o novo espaço. “Eu consultava no centro de saúde que ficava no Bairro Flávio Marques Lisboa e era bem mais longe. Parece que está muito bom”, comemorou. A doméstica Renata de Fátima Ribeiro, de 35, moradora do Bairro Milionários, consultou no novo local ontem pela primeira vez e também gostou do que viu: “Ficou bem melhor. E como a equipe é muito boa, agora temos excelência”. A agente de saúde Geovânia Aparecida também elogiou a estrutura. “É um sonho realizado. Lutamos muito para a construção desse complexo.”

Na sexta-feira que vem está prevista a inauguração de outros dois serviços em saúde mental: a Hospitalidade Noturna Nordeste e a Unidade de Acolhimento Infantil Nordeste. Para o ano que vem, o secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, informou que devem ser inauguradas a UPA Norte e o Cersam Nordeste.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade