Publicidade

Estado de Minas

Duzentas famílias ocupam prédio vazio no Centro de Belo Horizonte

A Polícia Militar esteve no local e informou que a ocupação é pacífica


postado em 06/09/2017 18:48 / atualizado em 06/09/2017 19:07

Cerca de 200 famílias ocupam um prédio na Avenida Afonso Pena, 2.300, esquina com Rio Grande do Norte, no Centro de Belo Horizonte. Os ocupantes alegam que o prédio está abandonado há mais de cinco anos e reivindicam direito à moradia.

A Polícia Militar (PM) esteve no local e informou que, a princípio, a ocupação é pacífica. Coordenada pelo Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), os manifestantes chegaram ao local por volta de 1h da madrugada desta quarta-feira.

De acordo com os coordenadores do movimento, o grupo é formado por famílias vindas de outras ocupações, ex-moradores de rua e pessoas que foram despejadas por não pagarem aluguel. "Vamos permanecer no prédio até que apareça uma resposta. Estamos cobrando um direito nosso, que é moradia. Esperamos ter a liberação do imóvel ou a transferência para um outro prédio", explica uma das coordenadoras do movimento Poliana de Souza.

A Prefeitura de Belo Horizonte informou que o prédio está incluído no projeto de revitalização do Centro da capital, que prevê um novo destino para construções desocupadas. Segundo a PM, as famílias só serão retiradas do local caso haja um mandato judicial.

A ocupação recebeu o nome de Carolina Maria de Jesus em homenagem à primeira mulher negra a lutar pelo direito à moradia dos trabalhadores. Segundo o MLB, Belo Horizonte tem cerca de 170 mil famílias sem ter onde morar, incluindo quem vive em área de risco, em situação de rua ou que mora de favor.

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade