Publicidade

Estado de Minas

Famílias ocupam a prefeitura de Belo Horizonte contra despejo

Moradores da ocupação Carolina Maria de Jesus fazem um protesto desde o fim da manhã desta terça-feira


postado em 16/01/2018 13:57 / atualizado em 16/01/2018 14:27

Moradores ocupam a entrada da sede da Prefeitura de Belo Horizonte(foto: MLB/Divulgação)
Moradores ocupam a entrada da sede da Prefeitura de Belo Horizonte (foto: MLB/Divulgação)

Moradores da ocupação Carolina Maria de Jesus fazem uma protesto nesta terça-feira na sede da Prefeitura de Belo Horizonte, no Centro. As famílias, que vivem em um prédio na Avenida Afonso Pena, 2.300, querem conversar com representantes da administração municipal. Eles alegam que uma ação de despejo já foi dada e que aconteceria nesta quarta-feira. A PBH ainda não se manifestou sobre o caso.

Aproximadamente 50 pessoas chegaram na sede da prefeitura por volta das 11h. “Estamos ocupando a portaria da sede. Vamos protocolar um ofício para conversar com o Prefeito Alexandre Kalil (PHS) a respeito da ocupação. Já pegaram os nomes de três lideranças para o encontro, mas até agora nada”, afirma Maura Rodrigues, representante do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB).

As famílias da ocupação Carolina Maria de Jesus vivem no prédio da Avenida Afonso Pena, esquina com Rio Grande do Norte, desde setembro. A ocupação recebeu o nome de Carolina Maria de Jesus em homenagem à primeira mulher negra a lutar pelo direito à moradia dos trabalhadores. Atualmente, segundo o MLB, aproximadamente 200 famílias moram no prédio.

Segundo Maura, uma ordem de despejo já foi dada e seria cumprida nesta quarta-feira. De acordo com o MLB, uma outra comissão está na Cidade Administrativa, na sede do Governo de Minas Gerais, para tentar um contato como governador Fernando Pimentel (PT). Guardas municipais e policiais militares acompanham os atos.

O em.com.br entrou em contato com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e aguarda um posicionamento sobre o caso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade