Publicidade

Estado de Minas

Feriado em BH terá serviço integrado entre Bombeiros e Samu

A partir desta sexta-feira até domingo, a viatura do CB será tripulada também por um médico e um enfermeiro


postado em 13/04/2017 14:10 / atualizado em 13/04/2017 14:21

(foto: Divulgação/Bombeiros)
(foto: Divulgação/Bombeiros)

O Corpo de Bombeiros (CB) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Belo Horizonte (Samu-BH) lançam neste feriado um projeto inédito de resgate, que visa melhorar a qualidade do serviço prestado à população. A partir desta sexta-feira até domingo, a viatura do CB será tripulada também por um médico e um enfermeiro.

"A gente vai unir a experiência de salvamento dos bombeiros, com a nossa de atendimento médico", explica o médico e coordenador do Samu-BH, Alex Peres. "A equipe pretende que em casos mais críticos e graves, como os de vítimas presas em ferragens ou quedas de grande altura, por exemplo, consigamos economizar tempo para o salvamento. Para nós, tempo é vida", finaliza.

As equipes mistas serão preparadas para atuar em áreas de difícil acesso, buscar pessoas perdidas em matas, acidentes em trilhas, matas e cachoeiras, além de prestar atendimento a acidentes com múltiplas vítimas.

Médicos e enfermeiros foram treinados pelos bombeiros militares em técnicas de salvamento de vítimas presas em ferragens, acidentes com caminhões de produtos químicos, busca com cães, em escombros, incêndios florestais, emergências e técnicas de trabalho em alturas. Já os bombeiros foram treinados em proteção biológica e protocolos de triagem em acidentes com múltiplas vítimas.

Questionado sobre a possibilidade de o projeto piloto ser implantado de forma definitiva na capital, o coordenador do Samu acenou de forma positiva. "Todo início apresenta dúvidas, dificuldades de relacionamento e o projeto é importante justamente para saber o que precisa ser implementado e como será continuado", explicou.

(foto: Divulgação/Bombeiros)
(foto: Divulgação/Bombeiros)

Grau

Em São Paulo, o Grupo de Resgate e Atendimento a Urgências (GRAU) funciona há quase 30 anos, com o mesmo objetivo de fornecer serviços médicos integrados. Para Peres, a ideia é semelhante, mas segundo o médico, em Minas, o projeto pretende ser pioneiro em termos de estrutura.


Publicidade