UAI
Publicidade

Estado de Minas

TJMG mantém decisão e moradores da Ocupação William Rosa devem deixar terreno

A determinação é para que as 4 mil famílias instaladas no terreno da Ceasa Minas, em Contagem, deixem o local


postado em 13/03/2014 16:06 / atualizado em 13/03/2014 17:18

Moradores da Ocupação William Rosa, instalada em um terreno da Ceasa Minas em Contagem, na Grande BH, terão que deixar o terreno. A decisão foi tomada na tarde desta quinta-feira, pela 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que manteve a decisão da primeira instância, cedendo a reintegração de posse para a Ceasa.

No julgamento, o desembargador relator, Luiz Carlos Gomes da Mata, avaliou ter ficado suficientemente demonstrado que a Ceasa sempre exerceu posse efetiva sobre a área, tendo em vista documentos anexados aos autos, e que o terreno invadido faz parte do projeto de expansão das instalações da central.

Agora, a determinação é para que as famílias deixem o local. Os primeiros moradores começaram a montar acampamento na área em 11 de outubro de 2013. Atualmente, cerca de 4 mil famílias vivem no local.

A publicação da decisão está prevista para a próxima sexta-feira, 21. A partir desta data, são contados 15 dias para a outra parte entrar com o recurso.

Protesto

Desde as 15h desta quinta-feira, um grupo com cerca de 100 pessoas protesta na Avenida Raja Gabaglia, sentido Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Segundo a Polícia Militar, que está no local, ora o grupo se dispersa para um lado da via, ora para o outro. O trânsito é complicado.

Mais cedo, os moradores participaram de uma vigília em frente ao prédio do TJMG, também na Avenida Raja Gabáglia,  e chegaram a fechar a via no local, interrompendo o trânsito no sentido bairro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade