Publicidade

Estado de Minas

Policial Civil é assassinado a tiros no Bairro Inconfidência

Homem de 43 anos foi atingido por seis tiros. Um adolescente d e 14 anos e um rapaz de 19 foram detidos suspeitos do crime


postado em 31/10/2013 07:38 / atualizado em 31/10/2013 09:17

Um policial civil de 43 anos foi morto a tiros na madrugada desta quinta-feira no Bairro Inconfidência, Região Noroeste de Belo Horizonte. Um jovem de 19 anos e um adolescente de 14 foram detidos suspeitos do crime.

Militares do 34º Batalhão da Polícia Militar (PM) encontraram o corpo do homem, identificado como Wellington William de Oliveira, caído no cruzamento das ruas Doutor David Rabelo com José Romano. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou o óbito. A perícia constatou que Oliveira foi atingido por seis disparos de uma arma calibre 380.

Por meio de denúncia anônima, os policiais foram informados de que os assassinos teriam corrido e se escondido em uma casa na Rua José Romano. No endereço, os policiais encontraram o rapaz e o menor, que negaram envolvimento no crime. Eles disseram que estavam na rua quando o homem foi baleado e que os autores do crime haviam passado em uma motocicleta. No entanto, o celular do rapaz mais velho tocou. Do outro lado da linha, um homem perguntou se ele havia guardado a arma.

Os dois suspeitos do assassinato foram detidos e levados para o Centro Integrado de Apoio ao Adolescente Autor de Ato Infracional (Cia-BH). Ainda não há detalhes sobre a possível motivação do crime.

Em nota, a Polícia Civil informou que o policial assassinado era lotado na Delegacia Centro e atuava como investigador. O caso ficará com a Delegacia de Homicídios Noroeste, a cargo do delegado Rodrigo Bossi, que recebeu as informações nesta manhã. Ele vai buscar imagens do circuito de segurança de imóveis próximos ao local do crime para saber se algum deles flagrou o assassinato.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade