Publicidade

Estado de Minas RH

Como destacar o currículo na seleção que usa inteligência artificial

Descubra como a inteligência artificial lê o seu currículo nos processos de recrutamento e seleção


28/04/2021 13:00 - atualizado 28/04/2021 13:06

É importante aprender como a IA funciona e como é possível aproveitá-la a seu favor para conquistar oportunidades de trabalho (foto: Gerd Altmann/Pixabay )
É importante aprender como a IA funciona e como é possível aproveitá-la a seu favor para conquistar oportunidades de trabalho (foto: Gerd Altmann/Pixabay )


Desde antes da pandemia, já não era novidade que o número de candidatos por vagas abertas pelas empresas aumentava constantemente. Segundo a Gupy (https://www.gupy.io/), empresa de tecnologia para RH, a média nas companhias com mais de 5 mil colaboradores é de 790 pessoas candidatos por vaga. Em empresas com menos de 5 mil colaboradores, a média é de 280 pessoas.

Diante deste cenário, analisar todos os currículos tornou-se um grande desafio para muitas empresas, que começaram a utilizar tecnologias, como a inteligência artificial, para ajudar no recrutamento e seleção de pessoas candidatas. Mas, como essas tecnologias analisam os currículos?

Tecnologias como a inteligência artificial (IA) estão ajudando cada vez mais empresas a tornarem os seus processos de recrutamento e seleção mais ágeis e efetivos, mas também estão tornando os processos seletivos mais justos e encantadores para os candidatos.

Por isso, é importante aprender como elas funcionam e como é possível aproveitá-las a seu favor para conquistar oportunidades de trabalho que tenham maior aderência ao seu perfil. Ser contratado para uma vaga que realmente se encaixa às suas competências profissionais contribui não apenas para o desenvolvimento da carreira, mas também para a felicidade no trabalho, o que impacta na produtividade.

A Gupy, que utiliza a inteligência artificial (IA) no recrutamento e seleção, decidiu abrir algumas informações sobre o funcionamento desta tecnologia para você saber como ela analisa o seu currículo:

A IA analisa o "fit" do seu perfil com a vaga

O "fit" nada mais é do que a combinação da vaga com o seu perfil. Por isso, é importante ler todas as informações e requisitos da vaga e, se for necessário, adaptar o seu currículo de maneira a destacar suas formações e experiências mais relevantes para o posto. Isso pode significar procurar por vagas semelhantes à sua experiência profissional, ou em uma empresa do mesmo setor.

Revelar as habilidades que se encaixam com os requisitos da vaga, por exemplo: quanto mais o seu currículo combinar com a oportunidade da empresa, maiores serão as chances do seu perfil aparecer entre os primeiros a serem analisados pelas pessoas recrutadoras.

A inteligência aprende as preferências das empresas

Com o tempo de utilização, a inteligência artificial aprende as preferências das empresas nas contratações. Em outras palavras, isso significa que a tecnologia não avalia as características profissionais das pessoas da mesma maneira em todas as vagas. Há companhias mais tradicionais que exigem o diploma de ensino superior em áreas específicas, enquanto outras não exigem, mas prezam pela experiência profissional em cargos semelhantes, por exemplo.

Neste caso, a IA dará mais peso à experiência profissional do que ao nível de formação no momento de analisar os currículos para as vagas dessa companhia. Para entender o que será analisado pela IA em cada vaga, basta revisar bem os requisitos informados na descrição dela ou buscar mais informações no site da empresa, por exemplo.

A IA também aprende muito com o que as empresas não precisam (embora elas achem o contrário)

Muitas empresas incluem na descrição da vaga uma lista enorme de requisitos, entre nível de formação, idiomas, tempo de experiência, habilidades comportamentais, entre outras características. Porém, poucas dessas características realmente determinam a contratação.

É muito comum as companhias incluírem a língua inglesa entre os requisitos de uma vaga em que não será necessário falar inglês no dia a dia, por exemplo: nestes casos, a inteligência artificial analisa as características profissionais que realmente foram determinantes para a maioria das contratações daquela empresa e, com base nestas experiências, dá um maior peso para elas. Em outras palavras, se na descrição há a exigência do idioma, mas durante a seleção esta habilidade é menos importante do que outras skills ou experiências, o peso do idioma será menor.

Para saber mais sobre a Gupy acesse: 
http://www.gupy.io/





receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade