UAI
Publicidade

Estado de Minas RETOMADA

Empresário do comércio de Minas está mais confiante, aponta pesquisa

Avanço da vacinação e compras de final de ano deram injeção de ânimo ao setor, segundo pesquisa da Fecomércio-MG


21/02/2022 17:18 - atualizado 21/02/2022 17:58

Movimentação de clientes em shopping de BH
Movimentação de clientes em shopping de BH (foto: Pixabay/Reprodução)
O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) em Minas Gerais registrou 122,5 pontos em janeiro contra 115,1 pontos em dezembro do ano passado, uma alta de 7,4 pontos. O Icec foi divulgado nesta segunda-feira (21/2) pela Federação do Comércio de Minas Gerais (Fecomércio-MG), com base em dados coletados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).


Gabriela Martins, economista da Fecomércio-MG, explica que o aumento do índice é reflexo do avanço da vacinação e do período sazonal do setor.
 

“Essa recuperação se deve às vendas de dezembro e da avaliação que o comerciante faz em relação à variante Ômicron. Isso porque, mesmo sendo mais transmissível, ela apresenta um índice menor de mortalidade, o que gera mais confiança no empresário”, explica
 

A entidade reforça que a análise do índice é importante, uma vez que reflete as perspectivas em relação ao futuro da economia, do setor comercial e das empresas que dele fazem parte. 

Impacto multiplicador 

O Icec  é subdividido em outros três indicadores: Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio (Icaec), Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (Ieec) e Índice de Investimento do Empresário do Comércio (Iiec). Logo, quando um vai bem, os outros tendem a seguir a mesma linha. 


De acordo com a Fecomércio, O Icaec saiu de 86,8 pontos em dezembro de 2021 para 100,7 pontos em janeiro deste ano, um crescimento substancial, ultrapassando a fronteira de otimismo (acima de 100 pontos). Já o Ieec, fechou janeiro com 153,2 pontos contra 147,8 pontos pontuados em dezembro de 2021. 


O Índice de Investimento do Empresário do Comércio (Iiec), porém, registrou queda. Esse índice demonstra os planos e metas de melhoria no comércio, como aumento no quadro de funcionários e ampliação de estoques. Em dezembro de 2021, registrou 113,6 pontos e caiu para 110,7 pontos em janeiro. 


*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade