Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Bares e restaurantes de MG: 90% têm problemas para pagar salários em abril

Segundo pesquisa da Abrasel, principais motivos são a interrupção da Medida Provisória 936 e o faturamento zerado em março, devido ao fechamento da onda roxa


08/04/2021 17:44 - atualizado 08/04/2021 20:34

Donos de bares e restaurantes de Minas Gerais estão com dificuldades em pagar o salário dos funcionários(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Donos de bares e restaurantes de Minas Gerais estão com dificuldades em pagar o salário dos funcionários (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
 Pesquisa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), realizada com 453 empresários do setor em Minas Gerais, entre 1º e 5 de abril, revelou que 90% deles relatam ter problemas para pagar integralmente os salários de março vencidos no quinto dia útil deste mês. 

 

 


Os principais motivos, segundo os entrevistados, estão atrelados à interrupção da Medida Provisória (MP 936) que permite a suspensão de contratos e a redução da jornada de trabalho, além do faturamento zerado em março por conta dos fechamentos impostos por estados e municípios.

Para o presidente da Abrasel-MG, Matheus Daniel, a falta de dinheiro em caixa já comprometeu, inclusive, o pagamento de salários em fevereiro. Segundo ele, 76% dos empresários do setor no estado também tiveram problemas para quitar a folha do mês de março. “Os números não param por aí. Nos três primeiros meses deste ano, 74% dos donos de bares e restaurantes entrevistados para essa pesquisa tiveram que demitir funcionários”, destaca.

Dívidas e crédito


O levantamento mostrou, ainda, que 78% das empresas do setor em Minas estão com algum tipo de pagamento em atraso. Desse total, 69% devem o Simples Nacional e 65% têm medo de sair desse regime de tributação por causa de eventuais pendências. 

Quase 45% dos entrevistados aderiram ao Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), implementado no ano passado pelo Governo Federal para socorrer pessoas jurídicas impactadas pela pandemia, porém 81% deste grupo não conseguiu prorrogá-lo. 


Faturamento


A pesquisa também aponta que 82% dos empresários tiveram prejuízo em março contra 60% em janeiro. “Com o fechamento da maior parte do Brasil, a faixa dos estabelecimentos que faturavam acima de R$ 140 mil/mês caiu de 19% em março de 2020 para apenas 6% em março deste ano. Isso mostra uma queda brutal no faturamento, atualmente sustentado apenas pelo delivery na maior parte do país”, completa Matheus.
 
*Estagiária sob supervisão 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade