Publicidade

Estado de Minas AGROPECUÁRIA

Safra de grãos de Minas Gerais será recorde; milho e soja lideram

Segundo a Conab, os dois grãos estão em alta nesta safra, com expansão das áreas de plantio


12/03/2021 17:45 - atualizado 12/03/2021 19:08

Segundo a Conab, a área plantada em Minas pode ter uma expansão de 11,5%, e deve alcançar 3,9 milhões de hectares(foto: (Reprodução/Pixabay))
Segundo a Conab, a área plantada em Minas pode ter uma expansão de 11,5%, e deve alcançar 3,9 milhões de hectares (foto: (Reprodução/Pixabay))
De acordo com o 6º Levantamento de Safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgado nessa quinta-feira (11/3), Minas Gerais terá recorde de produção na safra de grãos. O volume produzido no estado deve alcançar 17 milhões de toneladas na safra 2020/2021, com estimativa de crescimento de 10,5% em comparação com a safra anterior. 
 
Segundo a Conab, a área plantada pode ter uma expansão de 11,5%, e deve alcançar 3,9 milhões de hectares. Comparado com levantamento anterior divulgado em fevereiro, houve um aumento de 852,9 mil toneladas na produção mineira de grãos.
 
A assessoria técnica da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) explica que esse aumento na produção se deve principalmente ao crescimento da área destinada ao cultivo da soja e à expectativa de plantio do milho segunda safra.

A assessoria complementa “são os principais grãos do estado e, juntos, representam 90% do volume produzido. Qualquer mudança nessas duas culturas impacta todo o conjunto. E tanto o milho quanto a soja estão com boas perspectivas”.
 
Na avaliação da assessoria técnica da Seapa ‘’a expectativa de crescimento da produção de milho e soja é decorrente da valorização dos preços no mercado e da alta demanda pelos grãos, principalmente pela exportação da soja, que influenciou os produtores a expandirem as áreas dessas culturas’’.
 
O levantamento da Conab também indica alta na produção de feijão e do girassol, sendo que o feijão tem estimativa de crescimento de 592,2 mil toneladas e 6,6% no volume, com área destinada ao cultivo que deve crescer 3,5%, chegando a 357,7 mil hectares. Já o Girassol que vinha se mantendo igual à safra anterior, tanto na produção quanto na área, apresentou mudança, e estimulado pelo aumento da área plantada, com o retorno do plantio no município de Tupaciguara (na região do Triângulo mineiro), o volume deve chegar a 0,3 mil toneladas, representando aumento de 50% na produção.
 
Já em relação aos grãos como arroz, amendoim e algodão em caroço, há expectativa de queda na produção, segundo a Seapa isso se dá por causa da redução da área de plantio e da produtividade.
 
O superintendente de Economia e Inovação Agropecuária da (Seapa), Carlos Eduardo Bovo, explicou que a projeção de recorde se reflete no aumento da perspectiva de exportações dos grãos. Ele destaca que Minas Gerais já tem uma demanda grande de exportações do milho e da soja principalmente para os países asiáticos, destacando a China.
 
"Impacta positivamente também no mercado interno, pois os grãos são usados principalmente para ração de animais bovinos, suínos e as aves", informa Bovo. E explica que o crescimento da produção dos grãos aumenta também a de ração animal, podendo ter uma oferta maior de produtos para o mercado com um preço melhor.
 
*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade