Publicidade

Estado de Minas LOGÍSTICA

Tora dobra capacidade de armazenamento de vacinas em unidade de Betim

Empresa, que tem matriz em Minas Gerais, ampliará a infraestrutura logística para distribuição de imunizantes contra a COVID-19 na Região Sudeste


21/12/2020 15:43 - atualizado 21/12/2020 16:08

Freezers de temperatura ultrabaixa em depósito de vacinas contra a COVID-19 na Holanda(foto: Robin Van Lonkhuijsen/AFP)
Freezers de temperatura ultrabaixa em depósito de vacinas contra a COVID-19 na Holanda (foto: Robin Van Lonkhuijsen/AFP)
A Tora, uma das maiores companhias de logística em transporte rodoviário do país e com matriz em Contagem, está dobrando a capacidade de armazenamento refrigerado na unidade de Betim. A finalidade da empresa, com investimentos de R$ 10 milhões, é se habilitar para atender à demanda de abastecimento e distribuição dos imunizantes desenvolvidos contra a COVID-19 no sistema público e privado de saúde da região Sudeste.

 

Atualmente, a companhia possui infraestrutura de 75 mil metros quadrados no recinto alfandegado CLIA (Centro Logístico Industrial Aduaneiro), localizado em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com a expansão da capacidade, será possível armazenar cerca de 7 milhões de doses de vacinas para atender as instituições governamentais e privadas com eficiência logística na região.

 

A empresa já atua no processo de distribuição e armazenagem de vacinas, inclusive com coleta nos aeroportos e conservação refrigerada para posterior entrega da carga aos postos de saúde e laboratórios.

A Tora também foi contratada para a operação logística de cerca de 2 milhões de testes de COVID-19 durante o início da pandemia, além de kits de EPIs e outros itens para o combate à doença. Desde 2019 a empresa é responsável pela logística da vacina contra a meningite C para a Fundação Ezequiel Dias (Funed), ligada ao governo de Minas.

 

A Tora afirma que está preparada para atender a necessidade logística de cargas com controle de temperatura e para agilizar o trâmite de importação de vacinas. A empresa ressalta também que, nos últimos tempos, se estruturou para atender a alta demanda para distribuição de imunizantes, inclusive para a COVID-19.

"Além de termos toda a estrutura logística para atender as instituições governamentais, estamos mobilizados enquanto cidadãos para apoiar a população brasileira a superar esse momento", destaca o diretor comercial da Tora, Márcio Medina.

 

Especialistas no setor de vacinas indicam, entre os principais fatores para uma gestão logística eficiente, a rapidez na distribuição, com o objetivo de não gerar aglomerações nos postos de saúde, além de uma refrigeração adequada para que os imunizantes não percam o efeito.

 

O governo federal lançou na última quarta-feira (16/12), o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19. Segundo o Ministério da Saúde, um total de 300 milhões de doses de imunizantes já estão sendo negociadas e o processo de vacinação está previsto para ocorrer no início de março de 2021 ou pode ser antecipado para as próximas semanas.

 

*estagiário sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade