Publicidade

Estado de Minas Expectativa

Black Friday 2020: veja os produtos mais cobiçados

Smartphones e produtos eletrônicos estão no topo da lista da preferência do público para a Black Friday 2020, que ocorre em 27 de novembro


16/10/2020 11:32

(foto: Freepik)
(foto: Freepik)

 
Black Friday 2020 está chegando. A segunda melhor data do comércio varejista, atrás apenas do Natal, será em 27 de novembro. Nesse sentido, muitos consumidores já estão ansiosos para o anúncio das ofertas. Portanto, será a primeira Black Friday no pós-pandemia. Aliás, ela irá estrear novos hábitos dos consumidores. Mas o padrão de buscas por produtos eletrônicos deve se manter. 

Primeiramente, é bom lembrar que o brasileiro comprou mais pela internet desde o começo da quarentena imposta pelo novo coronavírus. Dessa forma, a imagem de lojas cheias e ruas congestionadas não deve se repetir na edição deste ano. Isso porque o Ebit apontou que o e-commerce ganhou 7,3 milhões de novos consumidores entre janeiro e julho deste ano. Isso representa um crescimento de 38% em comparação ao mesmo período de 2019. 

Portanto, essa legião de e-shoopers (consumidores virtuais) já está se preparando para as liquidações de novembro que lojas virtuais e marketplaces ainda vão lançar. Nesse sentido, se a edição passada faturou R$ 3,2 bilhões, a Black Friday 2020 deve superar essa cifra. 

Consumidores vão se guiar pelos preços mais baixos para escolher os canais 


O preço é que vai definir o canal de compra. Sendo assim, um estudo realizado pela TracyLocke Brasil, em parceria com a Behup, revelou que 59% das pessoas admitiram que a decisão entre lojas físicas e virtuais vai depender dos descontos oferecidos em cada uma. 

Enfim, a mesma pesquisa demonstrou que 43% dos brasileiros já estão se preparando para a Black Friday desde o início do ano. Portanto, o velho hábito de deixar as coisas para a última hora parece não surtir mais tanto efeito. 

Justamente com as compras on-line é possível monitorar os preços de produtos e fretes com bastante antecedência. Como consequência, é possível saber se as ofertas da Black Friday 2020 são realmente compensadoras. 

Entretanto, além da vantagem da pesquisa antecipada, a compra on-line possui outros benefícios apontados na pesquisa da TracyLocke Brasil e Behup, como: 

  • comodidade (64%); 
  • preço e praticidade (60%); 
  • evita aglomerações (58%).

Enquanto isso, a principal vantagem das lojas físicas é poder ver o item antes de comprar. Além disso, dá para esclarecer as dúvidas com o vendedor e até, quem sabe, pechinchar mais. 

Procurando bem, há descontos de até 70%


Aliás, a Black Friday 2020 é uma data voltada especificamente para pedir descontos. Isso porque, procurando bem, eles podem chegar a 70% de redução sobre o preço do produto. 

O movimento surgiu nos Estados Unidos para os consumidores anteciparem as compras de Natal, e os comerciantes limparem o estoque para a chegada das novas coleções. 

Só por curiosidade, o termo Black Friday, que significa Sexta-feira Negra, surgiu na Filadélfia, no estado da Pensilvânia, para demonstrar a confusão nas ruas e nas lojas causada por clientes durante a corrida pelas ofertas. 

Afinal de contas, comprar o produto desejado por um preço mais baixo é o que move milhares de consumidores todos os anos. 

Produtos eletrônicos devem ser os mais procurados na Black Friday 2020


Segundo apontamento do Méliuz, as mercadorias mais vendidas nas temporadas passadas da Black Friday têm sido: TVs e Smart TVs, notebooks, tablets, roupas e calçados, smartphones, PS4 e PS5, além de Xbox One. Apesar de o desconto oferecido na linha de eletrônicos ser menor que em outros produtos, como roupas e móveis, os clientes ainda aproveitam a data para economizar. 

E, como não poderia deixar de ser, a Black Friday 2020 também tem a lista dos desejos. Veja a seguir os produtos mais cobiçados, segundo duas empresas diferentes: o Méliuz, maior plataforma de cashback do país, e o Google, que domina a área de buscas orgânicas na internet. 

10 produtos mais buscados pelos consumidores, segundo o Méliuz: 


  • Celulares e smartphones;
  • iPhone;
  • notebook;
  • roupas e calçados;
  • TVs e Smart TVs;
  • PS4;
  • Xbox One;
  • passagens aéreas;
  • geladeira e eletrodomésticos;
  • viagens. 

 

5 itens mais buscados no Google Shopping (entre 14/09 e 14/10): 


  • Moto G9 Play
  • Xbox Series x
  • Ar condicionado portátil
  • Climatizador
  • Iphone 12

Certamente, os produtos mais cobiçados mudam conforme a faixa etária e outras variáveis, de consumidor para consumidor. Mas o fato é que, depois da pandemia, as pessoas passaram mais tempo em casa. Como consequência, devem procurar mais itens domésticos, de uso pessoal e voltados aos eletrônicos na Black Friday 2020. 

10 categorias que devem ser mais buscadas na Black Friday 2020 


Nesse sentido, confira resultado da pesquisa da TracyLocke Brasil e Behup sobre os 10 segmentos mais procurados para a edição deste ano:

  • roupas, sapatos e acessórios (44%); 
  • eletrodomésticos (41%);
  • informática e eletrônicos (40%); 
  • smartphones e telefones celulares (39%);
  • utilidades domésticas e itens para casa (35%);
  • presente de Natal (26%); 
  • móveis (24%); 
  • perfumes e cosméticos (24%);
  • itens de decoração (18%); 
  • viagem (18%). 

O percentual não fecha em 100% porque os entrevistados declararam mais de um produto nas intenções de compra durante a pesquisa. Veja infográfico sobre as categorias:


Mas é praticamente certo que a maioria dessas compras passa por buscas no Google. Isso porque quando o consumidor deseja comprar um smartphone ou um televisor ele logo digita o item nos mecanismos de busca da internet para ter uma noção de preço. 

Lista gratuita


O Google Shopping exibe os principais resultados, inclusive com links para os sites de compras. Por isso, a novidade deste ano é a divulgação de listagens gratuitas no Google Shopping. 

Por consequência, lojas virtuais conseguem se conectar com compradores. Enquanto isso, os consumidores podem ter maior variedade nos produtos exibidos. Até então, os e-commerces pagavam para anunciar na plataforma. 

Aliás, as buscas do Google já são um termômetro para as previsões da edição da Black Friday 2020. Para se ter uma ideia, entre 26 de agosto e 22 de setembro, 19 categorias já superaram o volume de buscas feito na Black Friday de 2019. 

Entre as principais tendências reveladas no período citado nas buscas estão: 

  • móveis e decoração: com 22% e 51% mais buscas que na temporada anterior; 
  • alimentos e bebidas: 40% e 23% respectivamente; 

Além disso, TV e vídeo, telefonia e eletrodomésticos também estão num patamar de buscas muito superior ao registrado nas pesquisas da Black Friday. 

Em suma, a Black Friday 2020 deve manter a tendência de alta no faturamento, apesar de termos vivido a pandemia do novo coronavírus. A previsão se sustenta no crescimento do comércio on-line e no reaquecimento gradual da economia. 

Se você também quer aproveitar as liquidações de novembro e, ao mesmo tempo, economizar, confira os 10 aplicativos que vão te ajudar a poupar clicando aqui.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade