Publicidade

Estado de Minas IMÓVEIS

MRV teve o melhor ano de sua história em 2019

Segundo dados preliminares da construtora, as vendas líquidas totalizaram R$ 5,4 bilhões no ano passado, aumento de 3,4% em relação a 2018


postado em 17/01/2020 04:00 / atualizado em 17/01/2020 19:18

(foto: MRV/Divulgação )
(foto: MRV/Divulgação )
A MRV Engenharia, maior construtora e incorporadora brasileira de imóveis de baixa renda, teve em 2019 o melhor ano de sua história do ponto de vista da produção de unidades. De acordo com dados preliminares da companhia referentes ao quarto trimestre do ano passado e divulgados nessa quinta-feira, as vendas líquidas totalizaram R$ 5,4 bilhões em 2019. O valor representa aumento de 3,4% em comparação com o apurado em 2018, de R$ 5,2 bilhões. Além disso, a empresa teve desempenho recorde em lançamentos e produção e o menor volume de distratos em um ano.

Para novos empreendimentos, segundo a MRV, 2019 foi o melhor período da história da companhia. Os lançamentos totalizaram R$ 6,9 bilhões em Valor Geral de Vendas (VGV). O crescimento foi de 7,4% ante 2018, quando a cifra foi de R$ 6,4 bilhões. A construtora lançou 41.614 unidades em 2019, aumento de 1% em relação ao número de 2018, de 41.195 imóveis.

Já no quarto trimestre do ano passado, nesse mesmo indicador de lançamentos, a construtora obteve acréscimo de 44,7% ante o trimestre anterior. Nos últimos três meses de 2019, o total de unidades lançadas foi de 14.007, enquanto o número registrado no terceiro trimestre foi de 9.679. A expansão, em vendas, foi de 45,4%: de R$ 1,6 bilhão para R$ 2,3 bilhões.

Ainda segundo a MRV, grande parte dos lançamentos do trimestre se concentraram em dezembro. Com isso, as vendas registradas nos últimos meses do ano não foram favorecidas pelo volume de lançamentos no mesmo período. 

No que se refere ao desempenho da MRV em produção, no comparativo do ano passado com 2018, o aumento alcançou 7,3%. A MRV produziu 39.660 unidades em 2019, ante 36.977 em 2018. Por outro lado, no ano passado a empresa registrou o menor número de distratos, ou seja, quando há desistência do negócio depois da assinatura do contrato, o que exige a devolução de parte do valor pago. A cifra em 2019 em VGV foi de R$ 489 milhões, redução de 50,6% na comparação com 2018, quando a cifra registrada foi de R$ 990 milhões.

 


* Estagiário sob supervisão da subeditora Marta Vieira


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade