Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Bolsonaro volta a criticar o governo venezuelano

Presidente do Brasil ainda afirmou que não espera que os países da América do Sul formem uma grande pátria, mas necessário a manutenção das autonomias


postado em 17/07/2019 15:19 / atualizado em 17/07/2019 15:56

(foto: / AFP / EVARISTO SA )
(foto: / AFP / EVARISTO SA )

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o governo venezuelano, dessa vez durante a Cúpula dos Chefes de Estado do Mercosul. Durante discurso na sessão plenária do evento, o presidente disse que não quer para nenhum outro país da América do Sul o que hoje vem acontecendo com a Venezuela. E aproveitou para sinalizar pela eleição de Maurício Macri na Argentina, que disputa com Cristina Kirchner.

"Não queremos nem mais em nenhum outro país da América do Sul o que vem acontecendo com a nossa Venezuela. Pedimos a Deus que nos dê inteligência para que o futuro da Venezuela seja esse nosso hoje, de democracia. Como pode uma país tão rico chegar onde chegou? E a gente sabe como nasceu, o populismo e a irresponsabilidade e um projeto de poder que não tinha limites", disse, completando: "A responsabilidade do voto é de cada um de nós, para aquele que tem compromisso com liberdade, democracia e prosperidade possa ocupar o cargo na nação. Não há mais espaço para governos autoritários".

Ele ainda afirmou que não deseja que os países da América do Sul formem uma única "pátria grande". "Queremos países autônomos e democráticos", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade