Publicidade

Estado de Minas

Gasolina também é vendida sem impostos em Montes Claros, no Norte de Minas

Ação faz parte do dia livre de tributos promovido em diversas cidades pelo país. A medida é protesto contra a alta carga que incide sobre os produtos


postado em 30/05/2019 15:17 / atualizado em 30/05/2019 16:54

Fila em postos de gasolina em Montes Claros pelo Dia Nacional sem Impostos (foto: Luiz Ribeiro/EM/D.A Press )
Fila em postos de gasolina em Montes Claros pelo Dia Nacional sem Impostos (foto: Luiz Ribeiro/EM/D.A Press )

Consumidores madrugaram nesta quinta-feira e enfrentaram mais de três horas na fila para abastecerem com a gasolina ao custo de quase a metade do preço que é vendida normalmente em Montes Claros, no Norte de Minas. Eles aproveitaram o “desconto” do “Dia Livre de Impostos”, também promovido em Belo Horizonte e em outras cidades do estado e do país, com o objetivo de conscientizar a população em relação à carga tributária paga em produtos e serviços. 

Em Montes Claros,  além de um revendedor de combustíveis, estabelecimentos de outros ramos aderiram ao “protesto”. Um deles foi uma padaria no Bairro Edgar Pereira, onde o pão francês, sem impostos, foi vendido a R$ 7,99, quase R$ 5 a menos do que o valor do “paozinho” praticado,  atualmente,  é de R$ 12,80 o quilo. Houve ainda redução de preços em revendas de produtos de beleza, calçados femininos e de pneus.

“O nosso objetivo é mostrar para o consumidor o quanto ele paga de imposto. Se a carga tributária não fosse tão elevada, os preços das mercadorias seriam muito menores”, afirmou Adauto Marques Batista Filho, presidente  da Associação Comercial e Industrial e Serviços  Jovem (ACI Jovem) de Montes Claros, que organizou o protesto na cidade.

Foram formadas  longas filas no Posto “Via Dupla”, na Avenida Deputado Esteves Rodrigues, no Centro da cidade. O estabelecimento disponibilizou 3 mil litros de gasolina, comercializados a 2,50, sendo que o preço praticado pelo revendedor é de R$ 4,78 o litro. Foram limitados 10 litros para cada dono de veiculo e quatro litros para proprietários de motos, com a distribuição de senhas.

“O Brasil está em crise. Se tivesse  menos impostos, teríamos um pais melhor”, disse o motoboy Bruno Andrade Silva, que ficou na fila quatro horas para adquirir quatro litros de gasolina a R$ 2,50. Ele informou que chegou ao local ás 5h30min e veio conseguir abastecer às 9h30min.

Outro que encarou o “sacrifício” de ficar por mais de tres horas na fila em busca do combustível quase pela metade do preço, sem a cobrança de tributos foi operador de máquinas Alisson Ataide Souza Prates. “Em um protesto desse que a gente vê o quanto a gente paga de impostos no país”, disse Alisson, salientando que comerciantes de outros segmentos também deveriam aderir ao movimento e mostrarem o peso da carga tributária no preço dos produtos que revendem.

Para o comerciante Geraldo César Coutinho, que também entrou na fila do posto de gasolina, o “Dia Livre de Impostos” serviu para mostrar a importância da aprovação da Reforma Tributária pelo Congresso Nacional. “Se não houver a Reforma Tributária, o país não anda. Hoje, a carga tributária é muito alta no Brasil. Sem os impostos, o preço real das mercadorias é muito mais baixo”, destacou o comerciante. 


Publicidade