Publicidade

Estado de Minas

Falha operacional da Caixa expõe emails de investidores

Banco pediu desculpas a correntistas e afirmou que as informações não eram 'de volume'


postado em 21/05/2019 13:04 / atualizado em 21/05/2019 13:24

Email da Caixa Econômica informava aos investidores do Tesouro Direto sobre o vencimento de títulos(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)
Email da Caixa Econômica informava aos investidores do Tesouro Direto sobre o vencimento de títulos (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)

Uma falha operacional fez a Caixa Econômica Federal vazar e-mails de investidores em um comunicado repassado a quem usou o banco para adquirir títulos do Tesouro Direto. Na mensagem à qual o Estado de Minas teve acesso, a instituição informa aos correntistas sobre o vencimento dos papéis e sobre as condições para fazer o reinvestimento. O problema é que, ao contrário do que prega a linha de sigilo de dados, os endereços eletrônicos de todos apareceram escritos.

Na mensagem obtida pelo EM, que informa sobre o vencimento de um título do Tesouro IPCA 2019, mais de 400 e-mails de correntistas do banco foram expostas. O banco chegou a divulgar um segundo e-mail com “cancelar” no assunto, mas a mensagem repetiu os endereços dos eletrônicos e foi questionada por titulares de conta. “Muito obrigado Caixa por compartilhar essa informação confidencial com mais de 400 pessoas”, replicou um cliente.

Em novo e-mail aos usuários,  assinado pela Equipe Tesouro Direto, a Caixa informa ter verificado uma falha operacional no envio da mensagem e pede desculpa. “Verificamos que houve uma falha operacional no envio desta mensagem. Note que essa mensagem não possui nenhuma informação de volume. Entretanto, pedimos desculpas pelo ocorrido, e ressaltamos que isso não irá se repetir. Agradecemos pela compreensão”, diz o texto.

Depois do vazamento, a equipe da Caixa pediu desculpa aos correntistas(foto: Reprodução)
Depois do vazamento, a equipe da Caixa pediu desculpa aos correntistas (foto: Reprodução)


Segundo o advogado Rodrigo Soares, especialista em direito do consumidor e direito civil, os dados dos clientes de bancos são confidenciais, portanto não podem ser divulgados e se alguém sofrer algum dano em função do vazamento, a Caixa pode ser acionada. “Esse tipo de informação tem um valor muito grande hoje, basta olhar que de uns anos para cá as empresas mais valiosas são as que vendem informação. E não se sabe dizer que dano pode gerar, pois isso pode dar um norte a possíveis golpistas para direcionar um futuro ataque”, explicou.

O Estado de Minas entrou em contato com a Caixa Econômica Federal desde a última sexta-feira (17) mas o banco não enviou um posicionamento e nem informou se houve mais e-mails vazados.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade