Publicidade

Estado de Minas

Preço de vacina de febre amarela varia 200% em BH e faltam doses

Levantamento de um site de pesquisas mostra que, apesar de ser gratuita nos postos, a proteção contra a doença já está em falta em laboratórios particulares


postado em 22/01/2018 10:32 / atualizado em 22/01/2018 10:44

A procura pela vacina na rede particular é tanta que as doses estão acabando(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
A procura pela vacina na rede particular é tanta que as doses estão acabando (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

Em meio ao medo causado pelos aumentos dos casos de febre amarela em Minas Gerais e outros estados, a vacina está sendo disputada até nos laboratórios particulares. A demanda está fazendo o preço variar até 200% nos principais locais de venda, em Belo Horizonte, segundo pesquisa do site Mercado Mineiro divulgada nesta segunda-feira (22).

O levantamento foi realizado nos principais laboratórios particulares entre os dias 16 e 18 de janeiro. Segundo constatou o Mercado Mineiro, a vacina de Febre Amarela é artigo praticamente em falta. A vacina, que é disponibilizada gratuitamente nos postos de saúde, foi encontrada com o menor preço de R$ 100 e o maior de R$ 300, variando 200%. O preço médio foi de R$ 186,75.

A dose só foi encontrada em três dos 13 laboratórios pesquisados e, no que vendia a R$ 100, estavam disponíveis as últimas unidades. Os responsáveis pelo local não souberam dizer se vão chegar novas vacinas e se elas terão o “preço antigo”.

Os preços das vacinas de Febre Amarela e outras avaliadas pelo Mercado Mineiro podem ser consultados no site.

Segundo o diretor do site Mercado Mineiro, Feliciano Abreu, os preços estão variando em razão da forte demanda e o preço deve subir. "Provavelmente os mais caros que encontramos são novas vacinas. Nos mais baratos encontramos os preços antes da crise, inclusive, as doses já estavam acabando", disse.


A Secretaria de Estado de Saúde (SES) decretou estado de emergência  em saúde pública na sexta-feira nas regionais de Belo Horizonte, Itabira e Ponte Nova. O último boletim epidemiológico divulgado na terça-feira passada confirmava o registro de 22 pacientes com Febre Amarela no estado, dos quais 15 morreram, uma letalidade de 68%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade