Publicidade

Estado de Minas

Hotéis de BH festejam reserva turbinada pelo carnaval

Com o crescimento esperado dos números da folia em BH, taxas de ocupação devem passar de 80%. Empresas planejam pacotes especiais de serviços, incluindo festa privada e café especial


postado em 18/01/2018 06:00 / atualizado em 18/01/2018 15:52

Ensaio do Unidos do Samba Queixinho em pré-carnaval: 3,6 milhões de foliões são esperados na cidade(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Ensaio do Unidos do Samba Queixinho em pré-carnaval: 3,6 milhões de foliões são esperados na cidade (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

O carnaval e Belo Horizonte estão em união estável e vivendo alegremente, algo que não é mais segredo para ninguém. Com o fluxo esperado de 3,6 milhões de foliões para a festa deste ano, que já repercute fora do estado, a rede hoteleira da cidade também abre um generoso e sincero sorriso para o Rei Momo e seus seguidores.

As empresas do setor apostam numa taxa de ocupação na casa dos 80% durante os quatro dias da folia, já considerada uma das melhores datas do ano, segundo os representantes dos hotéis ouvidos nessa quarta-feira pela reportagem do Estado de Minas.



“Já estamos com 80% de reservas e, com certeza, vamos chegar a 100% de ocupação”, afirma Vânia Teixeira, gerente do Belo Horizonte Othon. A mesma empolgação é compartilhada por outras redes instaladas na capital. Não à-tôa, o sorriso está estampado no rosto dos gerentes dos hotéis.

De acordo com a Empresa Municipal de Turismo Belotur, a movimentação financeira no período da programação deverá alcançar cerca de R$ 530 milhões, cifra 30% superior àquela registrada no ano passado, quando a receita proveniente dos gastos dos moradores da capital chegou a R$ 255 milhões e outros R$ 91 milhões foram dispendidos pelos turistas.

No Belo Horizonte Othon, hóspedes terão cardápio energizante para recuperar o fôlego e feijoada especial(foto: No Belo Horizonte Othon, hóspedes terão cardápio energizante para recuperar o fôlego e feijoada especial)
No Belo Horizonte Othon, hóspedes terão cardápio energizante para recuperar o fôlego e feijoada especial (foto: No Belo Horizonte Othon, hóspedes terão cardápio energizante para recuperar o fôlego e feijoada especial)

A multidão que deverá curtir o som dos blocos pelas ruas da cidade tende a formar um bolo 20% maior na comparação com 2017. Os números superlativos indicam expansão das taxas de hospedagens.

A hotelaria está investindo em mimos e serviços de comodidade, como transporte até os locais dos desfiles, para atrair os hóspedes foliões. No último fim de semana, vários blocos abriram a temporada de música e dança nas ruas, num pré-carnaval animado na Savassi, nos bairros do Prado e Santa Efigênia.

 “Preparamos um pacote com alguns serviços para nossos hóspedes. Vamos oferecer transporte para os locais de desfile dos principais blocos. A gente vê a programação do dia e monta o roteiro. Além disso, teremos tarifa promocional e se a pessoa fechar três dias ela ganha o quarto dia de graça”, conta André Bekerman, gerente-geral do hotel Intercity BH Expo.

Para quem exagerar na bebida o hotel terá um kit para, digamos, aliviar a tensão. “A pessoa que bebeu um pouco demais não precisa ficar sofrendo. Temos um kit ressaca, com suco detox no café da manhã e ingredientes para revigorar o corpo”, afirma o gerente. O Intercity, que espera mais de 60% de ocupação, vai oferece drinks e festa na piscina para os hóspedes.

André Bekerman considera que Belo Horizonte tem mudado muito nos últimos anos e isso trouxe reflexos positivos para o setor. A capital, que se beneficiava especialmente do turismo de negócios, tem experimentado outras possibilidades.

“BH agora tem programação cultural muito grande, além das cidades históricas em volta, tem o centro de artes Inhotim, a Pampulha, que virou patrimônio mundial da Unesco. Antes a pessoa chegava, pegava um táxi e o motorista dizia que não tinha nada para fazer. Esse quadro mudou”, analisa.

Mimos


Com os desfiles da maioria dos grandes blocos carnavalescos passando à porta, o Othon espera repetir a marca histórica do fluxo de hóspedes do ano passado, quando alcançou 100% de ocupação pela primeira vez na sua história.

“Foi um susto. E a expectativa é ainda melhor para este ano”, conta Vânia Teixeira, gerente do hotel. Ela revelou que a empresa está com 80% de ocupação para a data e ainda faltam mais de três semanas para a festa. Para completar os 20% que restam, o hotel investe em atrativos de fazer brilharem os olhos do folião. A programação começa antes da folia, com edição especial da festa rooftop que ocorre no terraço, a Raro Sky Bar.

Os hóspedes terão café da manhã energizante e estendido até mais tarde, drinks para quem fechar os pacotes e até feijoada. “Planejamos material de divulgação de todos os blocos que vão passar aqui na nossa porta e teremos ainda o cantinho do folião com massagistas. Será possível tirar fotos estilizadas e teremos outras surpresas e mimos”, conta Vânia.

A gerente ressalta que o investimento do poder publico tem incentivado o incremento da folia e isso faz com que ano após ano o cenário fique ainda melhor.


A rede Ibis também espera bons números e ocupação acima dos 60% no período do carnaval, conta o gerente Guilherme Sanson. Segundo ele, o movimento já vem aumentando nos últimos dias, mas, sempre mais próximo da data é que a concentração de reservas ocorre.

“Ano após ano temos tido aumento da ocupação no período. O carnaval de BH vem se consolidando como de bloquinho, mais de rua, e isso traz um turista diferente, que gosta mais de carnaval. Mas também é possível aliar isso com folião que gosta de gastronomia e outros atrativos”, avalia Guilherme. A rede reforça a segurança dos hóspedes e promete oferecer tarifas acessíveis.

Hostels na disputa


Quem prefere preços mais enxutos, poderá optar pela hospedagem em hostels. No Lá Em Casa Hostel Pousada, localizado no Bairro Santa Tereza, região que abriga tradicional programação da folia, a perspectiva é de aumento do número de reservas, atualmente em 30%, à medida em que a data for se aproximando.

“Tudo em BH se faz sempre em cima da hora. Temos tido muita procura e pesquisa de preços, mas nossa expectativa é fechar em cerca de 80 a 90% de ocupação”, conta Christophe Wantelez, dono do hostel.

Para este ano, a Prefeitura de Belo Horizonte promete aumento da estritura e da verba destinada aos blocos de rua, caricatos e escolas de samba. Houve a descentralização da festa com mais quatro palcos instalados na cidade e investimento no aumento do número de banheiros químicos.

O setor de bares também espera aumento de 20%, segundo a seção mineira da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade