Publicidade

Estado de Minas

Aeroporto da Pampulha ganha outros destinos com nova companhia aérea

A partir do dia 28, a Flyways Linhas Aéreas vai operar para quatro destinos do interior


postado em 16/12/2015 18:37 / atualizado em 16/12/2015 19:05

A partir do dia 28, o aeroporto da Pampulha terá voos regulares para quatro destinos do interior: Uberaba, Ipatinga, Araxá e Patos de Minas. As rotas serão operadas pela nova companhia aérea Flyways Linhas Aéreas. Em janeiro, a empresa deve acrescentar três destinos interestaduais: Cabo Frio, no Rio de Janeiro, Porto Seguro, na Bahia, e Vitória, no Espírito Santo.

Em solenidade no aeroporto da Pampulha, a nova companhia aérea Flyways Linhas Aéreas apresentou o projeto de operações da empresa. A perspectiva é ter 10 aeronaves até o fim de 2016 e ampliar para 30 aviões em quatro anos. A empresa prevê ampliar os destinos ofertados em Minas Gerais em curto prazo. Pelo projeto, 24 municípios foram estudados, tendo em consideração aspectos econômicos, o atendimento rodoviário e a disponibilidade de infraestrutura aeroportuária.

Segundo o presidente da empresa, Pedro Paulo Valverde, a partir de segunda-feira o site da empresa estará com todas as rotas e preços disponíveis. A proposta, diz ele, é consolidar a empresa como detentora de DNA regional. Ou seja, deverá disputar espaço com a Azul no estado, sendo a empresa a principal operadora de voos regionais no país. “O nosso propósito é continuar operando aeronaves ATR, consideradas as mais sustentáveis do mundo e ideais para voos regionais”, afirma. Outro aspecto é fazer com que os preços mantenham-se estáveis para facilitar o acesso de mais passageiros.

O secretário estadual de Turismo, Mário Henrique Caixa, considera que a nova empresa permite maior integração no estado e acesso facilitado. “Estou convicto de que todo o trade turístico mineiro colherá bons frutos com essa iniciativa do governo de captar voos que trarão avanços, desenvolvimento e riqueza para os municípios”, afirma.

Em meio à polêmica relacionada ao futuro do aeroporto, o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, disse que a companhia reforça a vocação da Pampulha para voos regionais. “Para a Infraero, é muito boa essa escolha da Pampulha como sede da empresa na região. É um aeroporto que tem essa vocação e não abre mão disso”, disse. Vale disse que integra o grupo que trabalha na expansão da aviação brasileira e que aposta na aviação regional. “Não é possível atendermos somente capitais e grandes cidades do Brasil. É preciso olhar para o interior”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade