Publicidade

Estado de Minas

Empresas aproveitam datas comemorativas para embalar vendas

Na terceira reportagem da série do EM que acompanha empreendedores, empresas comemoram vendas do Dia dos Pais e já planejam aproveitar os períodos comemorativos até o fim do ano


postado em 19/08/2012 07:59 / atualizado em 19/08/2012 11:35

Radamés Pereira e Adriana Carvalho acabam de abrir as portas da Infatti Interiores e querem é aproveitar demanda por decoração(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Radamés Pereira e Adriana Carvalho acabam de abrir as portas da Infatti Interiores e querem é aproveitar demanda por decoração (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Datas comemorativas funcionam como um grande propulsor para os negócios e o Dia dos Pais não foi diferente para a loja Inbox Presentes Criativos, localizada no Shopping Estação BH, em Venda Nova. Aberta em meados de junho, a empresa passou pela sua primeira experiência de vendas sazonais e já teve um bom termômetro do que pode ser o Dia das Crianças e o tão esperado Natal. “As vendas mais do que dobraram no período do Dia dos Pais. Alguns produtos se esgotaram antes mesmo do domingo. Esperamos que as próximas datas sejam ainda melhores”, comenta Alessandro Oliveira, um dos sócios da Inbox.

Assim como a loja de presentes, os cinco empreendedores acompanhados desde julho pela série Minha Vida de Empresário colocam grandes expectativas no desempenho dos negócios neste segundo semestre. Nesta série o Estado de Minas acompanha o passo a passo destes seis novos empreendimentos com atividades em Belo Horizonte e em Montes Claros, no Norte do estado, com a intenção de mostrar a evolução dos negócios, os obstáculos e o amadurecimento alcançado por cada uma das empresas nos 12 primeiros meses de atuação, período crítico para sobrevivência dos micro e pequenos negócios.

Consenso no mercado, a economia apresenta melhor desempenho na segunda metade do ano, arrancada iniciada com o Dia dos Pais e que os empresários esperam que se consolide daqui para a frente. Apesar de ter esperado resultados mais agressivos para comemorar o segundo domingo de agosto, Raphael Oliveira, proprietário da Retorno Confecções, em Montes Claros, reconhece que o mês começou melhor que o anterior. “Reforcei o estoque e não consegui acabar com ele, mas comparado ao primeiro mês de funcionamento da loja vendi 40% a mais”, calcula.

Assim como Raphael, o varejo ainda sente a alta inadimplência dos consumidores e o receio de novos endividamentos. Pesquisa da Serasa Experian revelou alta de 6% das vendas na semana de comemoração do Dia dos Pais, percentual inferior aos 8,8% registrados no mesmo período de 2011. O cenário pouco animador não impede que Raphael faça grandes planos para os próximos meses. “Estou procurando linhas de empréstimo para abrir uma loja e vou aproveitar os estoques que não foram vendidos para abastecer a segunda unidade”, afirma.

As sócias Débora Oliveira e Juliana Rezende, da Doce Requinte, optaram por concentrar seus esforços na participação da 4ª Expocasório, que reforçou a presença da marca no mercado. Apesar de o Dia dos Pais ter passado batido, o Natal já começa a fazer parte do planejamento das sócias. “Vamos fazer kits de fim de ano para empresas. Já estamos pensando em como eles serão e a partir da semana que vem vamos começar a desenhar esses kits”, planeja Débora.

Assim como as empresárias da Doce Requinte, os sócios da Drogaria Planalto, em Montes Claros, Bruno Guedes e Janine Rocha, querem apostar nos kits como opção de presente, ainda que o negócio não passe, nem de longe, pela preferência dos consumidores no momento das compras. “Montamos cestas com produtos de perfumaria e pretendemos fazer o mesmo para o Dia das Crianças e Natal”, antecipa Bruno.

Já os sócios da recém-inaugurada Infatti Interiores, Radamés Pereira e Adriana Carvalho, dão os primeiros passos depois da inauguração da loja no shopping Minascasa e esperam o fim do ano para vender mais. O Natal do setor é antecipado e acontece em novembro, quando os consumidores estão preparando a casa para as festas de fim de ano. Ainda sem ponto fixo, a Empório Colonial, das irmãs Adriana Melgaço e Fabiana Felipe e da mãe delas, Miralvina Melgaço, está perto de conseguir o ponto ideal e poder, finalmente, abrir as portas para aproveitar o melhor período de vendas do ano para o comércio. (veja quadro)

BOAS PERSPECTIVAS Para os novos empresários, o vice-presidente de micro e pequena empresa da CDL/BH, Marco Antônio Gaspar, garante que o ano de 2012 está sendo atípico, mas que a tendência é de que haja uma recuperação até dezembro. “De agora para a frente as pessoas estão mais motivadas a quitar suas dívidas para poder comprar para o Dia das Crianças e Natal”, afirma. Para o Natal, considerada a melhor data do ano pelos comerciantes, as expectativas são positivas. “Tendo em vista essa conjuntura da inadimplência, esperamos crescimento de até 6% nas vendas do Natal”, considera.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade