UAI
Publicidade

Estado de Minas INTOLERANCIA RELIGIOSA

População de Itaboraí realiza protesto contra intolerância religiosa

Manifestação foi realizada em resposta a falas de preconceito religioso do pastor Felippe Valadão durante comemoração de aniversário da cidade


24/05/2022 10:53 - atualizado 24/05/2022 12:54

População de Itaboraí com faixas contra o preconceito religioso
Manifestação contra intolerância religiosa tomou conta do centro de Itaboraí neste domingo (22/05) (foto: Reprodução/Twitter)
Na comemoração de aniversário de 189 anos da cidade de Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, uma série de shows foram promovidos pela prefeitura da cidade, entre ele o do pastor Felippe Valadão, da Igreja Lagoinha, em BH. Durante a apresentação, na quinta-feira (19/05), Valadão atacou religiões de matriz africana. Em resposta, centenas de pessoas se reuniram no centro de Itaboraí para protestar contra a intolerância religiosa neste domingo (22/05).

“De ontem para hoje tinha quatro despachos aqui na frente do palco. Avisa aí para esses endemoniados de Itaboraí: o tempo da bagunça espiritual acabou, meu filho. A igreja está na rua. A igreja está de pé.”, afirmou o pastor Felippe na quinta-feira. “E ainda digo mais: prepara para ver muito centro de umbanda sendo fechado na cidade”, completou.



Aqueles que estavam no protesto levaram atabaques e entoaram cânticos típicos da umbanda e do candomblé. Os manifestantes pediram a defesa do Estado laico, o direito da liberdade religiosa além de uma retratação oficial da prefeitura.

Marcelo Delaroli, prefeito da cidade, recebeu os manifestantes, e afirmou que promoverá eventos e atividades educativas para o combate da intolerância religiosa na cidade no mês de julho.



Nesta segunda-feira (22/05), o deputado estadual Átila Nunes (PSD) acionou o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) contra o pastor Felippe Valadão pela disseminação de ódio religioso. O deputado solicita a apuração de eventual responsabilidade do pastor e aplicação das devidas penalidades.

“Denunciei à DECRADI o autointitulado Pastor Felippe Valadão e o prefeito de Itaboraí pela promoção ao ódio religioso num evento patrocinado com dinheiro público. Criei a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância justamente para combater a violência contra a diversidade, que sofre com a ignorância e a falta de amor no coração do próximo”, divulgou o deputado no Instagram.

*Estagiária sob supervisão da subeditora Jociane Morais 


Ouça e acompanhe as edições do podcast DiversEM






receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade