UAI
Publicidade

Estado de Minas DIREITOS DA JUVENTUDE

Centro Socioeducativo Horto registra queda em número de jovens internados

Comissão de Estudos da Juventude Negra da CMBH avaliou as condições internas do local em visita nessa quinta-feira (07/10)


08/10/2021 13:48 - atualizado 08/10/2021 15:15

Foto do Google Maps a fachada do Centro Socioeducativo Horto na Região Leste de Belo Horizonte
O Centro Socioeducativo Horto tem capacidade de receber até 50 jovens (foto: Reprodução da internet/Google Maps )

O Centro Socioeducativo Horto, localizado na Região Leste de Belo Horizonte, está com menos jovens internados em comparação com números registrados antes do início da pandemia de COVID-19. Atualmente, são 17 jovens, de acordo com a Comissão de Estudos da Juventude Negra da CMBH, que realizou visita ao local nessa quinta-feira (07/10), liderada pela presidente da comissão, a vereadora Iza Lourença (PSOL).

Esta quantidade de jovens internados no local, segundo Iza, é um fator muito importante para garantir os direitos e as condições básicas e seguras de alojamento. “A superlotação é uma situação muito ruim para o desenvolvimento do trabalho socioeducativo”, destaca a vereadora, que sugere a continuação da quantidade de interações para além da pandemia, garantindo que elas aconteçam apenas em último caso.

No Centro Socioeducativo Horto, a capacidade máxima total é de 50 adolescentes. No entanto, anteriormente à pandemia, a mesma unidade socioeducativa chegou a ter mais de 80 jovens acolhidos, o que, de acordo com Iza, dificulta o trabalho principal dos centros.

Outra situação sobre os centros socioeducativos é em relação à visita de familiares e parentes. Atualmente, as visitas acontecem a cada quinze dias. A indicação de Iza Lourença, da vereadora Macaé Evaristo (PT), de representantes do Desencarcera MG e das assessorias dos vereadores Wesley (PROS) e Gilson Guimarães (REDE), é de que as visitas aos internados aconteçam semanalmente.

“A visita aos centros socioeducativos é importantíssima para o acolhimento e para a auto-estima dos adolescentes que estão internados, inclusive para que não voltem a cometer infrações”, destaca Iza Lourença. 

Centros fiscalizados em BH

Em setembro, o Centro de Internação Provisória (Ceip) Dom Bosco, também na Região Leste da capital, foi fiscalizado por suas condições internas de funcionamento. Em requerimento exigido pela vereadora Iza Lourença, a Comissão de Estudos sobre Empregabilidade, Violência e Genocídio de Jovens Negros visitou o local para verificar suas condições internas.

Nessa mesma unidade do Ceip, em fevereiro, agentes socioeducativos denunciaram que o local estava com focos de COVID-19, registrando a morte de um funcionário e a contaminação de outros nove agentes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade