UAI
Publicidade

Estado de Minas Na Savassi

Confeitaria inspirada nos EUA tem mais de 20 sabores de donuts recheados

'Tentamos trazer uma harmonia entre todos os elementos para não ficar muito doce e enjoativo', explica Leandro Costa, fundador da American Day


26/09/2021 04:00 - atualizado 27/09/2021 10:02

Perto de virar franquia, a American Day aposta em recheios cremosos para se diferenciar até das receitas dos Estados Unidos
Perto de virar franquia, a American Day aposta em recheios cremosos para se diferenciar até das receitas dos Estados Unidos (foto: Felipe Nilles/Divulgação)

Vitrine colorida, cheiro de massa fresquinha e, dependendo do horário, fila para fazer o pedido. Difícil não notar a loja na esquina da Rua Fernandes Tourinho com Pernambuco, na Savassi. Lá funciona a American Day, que tem atraído os belo-horizontinos com donuts recheados. “A nossa ideia é ser uma confeitaria americana. Aqui a pessoa tem uma experiência como se estivesse nos Estados Unidos”, explica o empresário Leandro Saliba Costa, que fundou a marca com a esposa, Nathane.
 
Leandro e Nathane são aficionados pelos Estados Unidos e pela confeitaria norte-americana. Em especial, donuts. Experimentaram o doce na Disney e viraram fãs. “Achei que seria um pãozinho com cobertura, mas, quando mordi, senti aquele tanto de recheio, as texturas , e me apaixonei”, conta Leandro. A vontade era de comer toda hora, mas só encontravam em São Paulo.
 
Quando a pandemia chegou, o antigo negócio do casal ficou em suspenso. Obrigados a fechar todas as cantinas que administravam em faculdades, eles enxergaram no doce que mais amam a chance de trazer uma novidade para BH. “Queremos fazer com que os donuts fiquem conhecidos e que as pessoas também se apaixonem pela confeitaria americana.”
 
Para desenvolver a massa , Leandro e Nathane buscaram referências diretamente nos Estados Unidos. Foi um processo de muitos estudos, testes, adaptações, mais erros que acertos, até chegar ao que queriam. “A massa do donut é similar à do sonho, mas muito mais leve e fofa”, descreve o empresário. Ela é frita, mas, como passa rapidamente pelo óleo, não corre o risco de ficar encharcada.
 

Harmonia no recheio

A receita foge das referências norte-americanas em um detalhe. Os donuts de lá têm cobertura, mas não costumam ser recheados. Como entende que o recheio traz uma experiência diferente, o casal apostou nesse diferencial. “Tentamos trazer uma harmonia entre todos os elementos para não ficar muito doce e enjoativo”, pontua. Por isso, é tão comum que as pessoas comam mais de um.
 
'A massa do donut é similar à do sonho, mas muito mais leve e fofa', descreve o fundador Leandro Costa
"A massa do donut é similar à do sonho, mas muito mais leve e fofa", descreve o fundador Leandro Costa (foto: Felipe Nilles/Divulgação)
 
No total, são 20 sabores. O mais vendido é o Homer, com cobertura de chocolate rosa e granulados coloridos, talvez a imagem que venha à sua cabeça quando você pensa em donut. Esse é o doce que virou ícone do desenho “Simpsons”, por ser o preferido do protagonista Homer. Quem nunca experimentou é atraído pelo visual, mas Leandro garante que depois ele conquista pelo sabor, porque tem recheio de leite Ninho. Brigadeiro e creme de chocolate com avelã também estão entre os clássicos.
 
Alguns sabores são mais inusitados, como o red velvet, com recheio de creme de queijo e calda de morango. A sensação é de comer o famoso bolo norte-americano em forma de donut. Outras invenções são banoffee (banana com doce de leite e canela), paçoca e pistache. No momento, eles estão testando maracujá com coco e café. “Entendemos que precisamos sempre inovar e renovar o cardápio, trazendo novidades, porém alguns sabores ficam”, explica Leandro.
 
O esforço é para servir o donut o mais fresco possível, tanto que eles fritam a massa várias vezes ao dia. No delivery, a montagem é feita somente com o pedido em mãos. Em alguns casos, o doce chega ainda morno na casa do cliente. Na loja, a vitrine é abastecida aos poucos. Se um sabor acabar justo na sua vez na fila, não se preocupe, eles conseguem fazer na hora.
 

Próximos lançamentos

Por ser uma confeitaria norte-americana, a marca não se resume aos donuts. O cardápio também conta com cookies recheados, que vão desde o tradicional chocolate com nozes até doce de leite com canela e biscoito com brigadeiro branco. No ano que vem, o plano é lançar outros doces trazidos dos Estados Unidos, como brownie, cheesecake e cinnamon roll (rolinho de canela).
 
Alguns sabores são mais inusitados, como o red velvet, com recheio de creme de queijo e calda de morango
Alguns sabores são mais inusitados, como o red velvet, com recheio de creme de queijo e calda de morango (foto: Felipe Nilles/Divulgação)
A produção de donuts começou há um ano nos fundos do restaurante de um cunhado. Leandro e Nathane faziam tudo, da receita à entrega. Acompanhando o aumento da demanda, em junho, eles se mudaram para a Savassi, onde abriram a loja com mesas para receber o público (a produção funcionava no andar de cima). Logo eles tiveram que transferir o delivery e a produção para outro espaço. Agora se preparam para abrir, ainda este ano, uma nova fábrica, no Bairro Prado.
 
Em um ano, a marca cresceu muito mais do que se imaginava. Hoje, são 30 funcionários, que produzem e vendem, em média, mil donuts por dia (somando a loja e o delivery). “O crescimento foi tão assustador que nem acreditávamos no que estava acontecendo. Tivemos que parar para pensar estrategicamente na expansão, sem deixar para trás a qualidade”, diz Leandro. Até o fim do ano, eles devem abrir um quiosque em shopping e lançar o modelo de franquia.
 

Serviço

American Day
(31) 99556-6654 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade