Publicidade

Estado de Minas MÚSICA, TEATRO E AUDIOVISUAL

Mostra 'Experiência-Ação' reúne Jane Duboc e Fábio Dornas

Evento on-line começa nesta sexta, com a peça 'Pai'; terá a estreia de 'Tríade', no dia 19; e será encerrado com 'João Maria', sobre a saga de uma prostituta


03/06/2021 15:36 - atualizado 04/06/2021 20:12

Jane Duboc apresentará sua canção inédita no dia 19(foto: TV Brasil/divulgação)
Jane Duboc apresentará sua canção inédita no dia 19 (foto: TV Brasil/divulgação)
Começa na sexta-feira (4/6) a quarta edição da mostra on-line “Experiência-Ação”, idealizada pelo bailarino Fábio Dornas. Dança, teatro, literatura, música e audiovisual estarão na agenda, com espetáculos disponibilizados por meio da plataforma Zoom.


“O foco principal é misturar as artes”, afirma Dornas. A estreia da performance musical “Tríade”, protagonizada por Jane Duboc, Nathalia Bellar e Cliver Honorato, é um dos destaques da programação, que aposta na diversidade de culturas das diversas regiões do país. Jane é paraense; Cliver, mineiro; e Nathalia paraibana.


“É de encher a alma você se relacionar com estilos e pessoas de lugares diferentes. Sou cantora, mas estou sempre ligada a outras formas de arte, adoro ver tudo com que o ser humano possa se expressar”, afirma Jane Duboc.

YOGAOs três artistas de “Tríade” vão se apresentar em 19 de junho, às 21h. Todos nas respectivas casas – cada um cantando músicas dos outros. A inédita é “A voz do yoga”, composta por Jane.


“Experiência-Ação” começa nesta sexta (4/6), às 21h, com a peça “Pai”, com Glicério do Rosário, e se estende até dia 27, o último domingo de junho. Ingressos custam R$ 30, à venda no site Sympla.


Neste sábado (5/6), também às 21h, a atração será Tavinho Leoni, que participou do programa “The voice kids” em 2016. Garoto-prodígio, ele canta desde os 3 anos e aprendeu a tocar violão e cavaquinho aos 7. “Preparei um repertório cheio de clássicos”, diz.


O curador Fábio Dornas conta que a edição de 2019 da mostra foi realizada na Grécia, Alemanha, Suíça e Portugal, mas a pandemia impôs a ela novo formato.


“É impossível substituir o presencial, mas a gente está num momento em que nos deram um limão e temos de fazer uma limonada. A pandemia ensina muitas coisas, a gente está aprendendo a existir de várias formas”, comenta, observando que a mostra on-line “pode ser vista por pessoas do mundo inteiro”.


Dornas se apresentará duas vezes: em “E o que fica?”, no domingo (6/6), às 16h, com Cliver Honorato e Luciana Alvarenga, e em “João Maria”, no encerramento da programação em 27 de junho, às 16h, acompanhado de Iaiá Drumond e Cliver Honorato.

AVÓ Criado e dirigido por Rita Gusmão, “João Maria” se inspirou na avó de Fábio Dornas, que foi prostituta e dona de bordel. A ideia é retratar dores e prazeres de quem fez da sedução uma profissão.


“Sempre quis fazer essa apresentação dentro de um bordel. Será a junção de dança e audiovisual, contando a história da boemia, como ela era antes e como é hoje”, conclui Dornas.

* Estagiário sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria



MOSTRA EXPERIÊNCIA-AÇÃO
Desta sexta-feira (4/6) a 27/6. Transmissão pela plataforma Zoom. Ingressos no site Sympla: R$ 30, R$ 60 (com dois CDs e um livro) e R$ 100 (com três CDs e dois livros). Programação completa no Sympla


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade