Publicidade

Estado de Minas Ano novo, vida nova

Pandemia e virada de ano estimulam mudanças de área na profissão

A COVID-19 chama para transformações e renovação. Muita gente tem escolhido novos caminhos na carreira, tirando velhos sonhos do papel, sem medo de arriscar


20/01/2021 11:00 - atualizado 20/01/2021 12:27

"O tempo em casa serviu para tirar do papel alguns planos e sonhos antigos, entre eles o de gravar cursos online ensinando as pessoas a começarem a tatuar do zero" - Marcos Sousa, tatuador (foto: Divulgação)

Quem nunca pensou em recomeçar a vida profissional do zero? A virada do ano acaba sendo um momento de reflexões sobre as escolhas feitas e seus resultados ao longo do tempo. E isso ganhou uma força extra com a COVID-19. O psicólogo Leonardo Morelli lembra que a pandemia tem sido um momento de transformação, e todo momento de transformação tem perdas e ganhos. "Como ganho, as pessoas passaram a se recolher e voltar um pouco para si mesmas, com mais tempo dentro de casa. Começaram a questionar sobre o sentido da vida e sobre como estavam vivendo. Muita gente chegou à conclusão de que quer fazer as coisas de um jeito diferente. Quanta gente tem sido escrava do trabalho, trabalhando mais de 12 horas por dia, sem tempo para si e para as pessoas próximas? Esse momento trouxe isso à tona, gerando uma reavaliação", diz.

O especialista percebe em muitas pessoas um movimento de avaliação e autoconhecimento sobre como mudar para serem mais quem são, ou mais felizes. "Chega um certo período da vida em que é muito comum começarmos com essas indagações, até porque várias decisões importantes sobre o nosso futuro profissional são tomadas quando somos novos. A pandemia tem feito a gente repensar sobre isso, sobre descobrir uma nova carreira, sobre decidir mudar o tipo de trabalho, procurar novos caminhos para sermos mais felizes e realizados", afirma. Vale repensar e arriscar.

São novas perspectivas que ampliam as buscas por áreas muito específicas como, por exemplo, um curso de tatuagem online que recebeu quase 5 mil inscritos pelo Brasil. Com um fôlego a mais gerado pelo tempo livre na pandemia, ou pelo home-office, não só o curso de tatuagem, como vários treinamentos digitais, têm reunido milhares de pessoas de inúmeros segmentos. Muitos já bem sucedidos em sua área de formação, mas que enxergaram agora uma oportunidade de se reinventar.

O tatuador mineiro especializado em tatuagem japonesa tradicional, Marcos Sousa, é um exemplo. Reconhecido dentro e fora do país, foi obrigado a suspender os agendamentos com os clientes em março do ano passado, seguindo as recomendações da Prefeitura e órgãos mundiais de saúde.

"O tempo em casa serviu para tirar do papel alguns planos e sonhos antigos, entre eles o de gravar cursos online ensinando as pessoas a começarem a tatuar do zero. Eu realmente nunca tive tempo para colocar esse projeto em prática. A pandemia virou essa chavinha e, nesse sentido, foi ótimo para clarear algumas ideias e focar também em novos negócios dentro da tatuagem. Se atualmente não posso viajar pelo mundo para dar cursos, nada melhor que levar conhecimento e tentar mudar a vida de mais pessoas através da arte de tatuar."

O módulo gratuito do curso de tatuagem de Marcos está na terceira edição, que começa em 26 de janeiro e vai até o dia 3. A maioria dos participantes exerce outras profissões e quer um novo começo. O curso volta-se em muito para quem nunca teve experiência com tatuagem. "São pessoas de várias áreas tentando se reencontrar e é muito gratificante saber que, de alguma maneira, estou as incentivando para isso". As inscrições podem ser feitas até 25 de janeiro.

Vida nova fazendo o que se gosta

A ex-maquiadora Le Perillo, por exemplo, conta que já tinha uma ampla carteira de clientes, que lhe rendia quase R$ 10 mil por mês. Decidiu aprender a fazer tatuagem e, há mais ou menos 2 anos e meio, mudou de profissão. Diz que está mais realizada e já com uma boa clientela também.

"Estou feliz e faço algo que amo. Pode parecer bobagem arriscar e mudar a área de trabalho, mas, se você toma gosto e se envolve em um novo projeto, as chances daquilo dar certo são muito grandes. Atualmente, meus estilos prediletos de desenho são as mandalas com pontilhismo e fine line."

Serviço
Aprenda a tatuar do zero: Marcos Sousa 

De 26 a 31 de janeiro
Gratuito
Inscrições até 25 de janeiro pelo https://ta2pro.com.br/


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade