Publicidade

Estado de Minas CONTA-GOTAS

Pele linda para o fim de ano


postado em 01/12/2019 06:00 / atualizado em 28/11/2019 13:17

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 22/3/18 )
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 22/3/18 )



Ano-novo, pele nova. Ainda dá tempo de cuidar da beleza para o fim do ano. Quebrando mitos, de acordo com o dermatologista Gustavo Saczk, que atende em Curitiba, é possível sim realizar procedimentos estéticos na época em que o Sol não dá trégua e chegar com a pele dos sonhos neste réveillon. Ele dá uma lista de procedimentos estéticos que ainda podem ser feitos até lá:

» Toxina botulínica: um dos procedimentos mais importantes quando se fala em prevenir envelhecimento. Deve ser feito preferencialmente um mês antes das festas, para estar com seu efeito máximo e sem possíveis hematomas.

» Preenchimento: pode-se fazer uso de preenchedores de ácido hialurônico, que são reabsorvíveis. Eles podem ser usados para lábios, olheiras, queixo, ângulo de mandíbula e por aí vai. Podem ser feitos antes da toxina, pois duram em torno de um ano. Mas devem ser aplicados até 15 dias antes das festas, para evitar hematomas e permitir leves correções.

» Peeling: o peeling de ácidos leves pode ser feito em qualquer época do ano, se o paciente tomar os devidos cuidados. Ele ajuda a melhorar o brilho da pele e remove manchas. É um booster para a pele que não foi tão bem cuidada no inverno. Também indicado com no mínimo 20 dias de antecedência das festas.

» Ultrassom microfocado: com disparos realizados sobre a pele, mas sem danificá-la, o ultrassom induz a produção de colágeno local. Isso causa um aumento da firmeza e é indicado para a porção inferior do rosto e pescoço, principalmente. Como temos uma parte do seu efeito de imediato após a aplicação, o procedimento pode ser realizado até 15 dias antes das festas. Ficando para 2020 ainda o seu resultado completo.

 
 
 
Hábitos que prejudicam a saúde íntima no verão
O verão é a época em que as mulheres precisam ficar mais atentas com a saúde íntima. Os fungos e bactérias, naturalmente presentes na flora vaginal, proliferam com mais rapidez em ambientes úmidos. Segundo a ginecologista, obstetra e sexóloga Erica Mantelli, há um desequilíbrio no pH vaginal. “Esse fator, associado à baixa imunidade do corpo, faz com que haja aumento nas secreções, corrimentos e até algumas doenças, como, por exemplo, a candidíase”, explica a médica. Ela alerta que o principal erro está nos hábitos mais simples. “O biquíni molhado, por exemplo, é o principal vilão da vagina no verão. As mulheres entram no mar ou na piscina e continuam com a parte íntima úmida. Isso acarreta no desenvolvimento de fungos e bactérias. O ideal é sempre levar uma troca na bolsa e se manter seca durante o dia”, ressalta. O uso incorreto de absorventes diários também é um erro. “Como são feitos de algodão, a vagina fica ainda mais úmida e isso pode desencadear secreções e corrimentos. Absorventes diários são apenas adequados para situações de emergência ou durante o ciclo menstrual, deixando claro que o recomendável é trocá-lo de quatro em quatro horas, mesmo se o fluxo sanguíneo for baixo.” Cuidados simples fazem com que o verão seja mais proveitoso e sem desagrados. 
O sabonete íntimo é indicado 
para o uso sem exageros. “Todo e qualquer medicamento, sendo natural ou não, deverá passar por avaliação médica”, conclui.
 
 
 
(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press %u2013 11/9/17)
(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press %u2013 11/9/17)
Mantenha a forma sem dietas radicais
Dietas milagrosas e fórmulas mágicas costumam ser as primeiras opções para quem deseja ter resultados rápidos e que, de fato, funcionam, mas não por muito tempo. Segundo a nutricionista do 5S Estilo de Vida Saudável, Ivana Cobe, dietas radicais não são consideradas saudáveis, tendo em vista que elas costumam restringir muitos alimentos para garantir a perda de peso rápida, causando um déficit de nutrientes essenciais para o funcionamento do nosso organismo. Com isso, ela afirma que a melhor maneira de conquistar o corpo ideal para a estação é focar na mudança de hábitos. Confira outras dicas para estender o shape do verão para toda a vida:

» Escolha uma estratégia de emagrecimento
Não emagreça por conta própria com base no que lê na internet ou inspirado no processo de emagrecimento de outras pessoas. Consulte um profissional da área antes de fazer dietas mirabolantes, exercícios físicos intensos e até utilizar medicamentos. Somente o profissional indicará a melhor estratégia para cada caso
 
» Mude sua relação com a comida
Alimentação saudável é essencial para a perda de peso. Mas, mais importante que a alimentação saudável é ressignificar a relação com a comida, prestando atenção no que está comendo e se perguntando o porquê de ingerir cada alimento escolhido, criando uma consciência alimentar para aprender a fazer escolhas saudáveis

» Aposte no exercício físico
A prática de exercícios físicos gera propriedades no corpo que proporcionam hormônios relacionados ao bem-estar e felicidade, além de ajudar na queima de gordura, facilitando a perda de peso.

»  Não desista
Estudo de Jane Wardle, do University College de Londres, publicado no European Journal of Social Psychology, afirma que são necessários 66 dias para transformar uma atividade em algo automático. “Continue firme! Quanto mais vezes um comportamento positivo é repetido, mais o cérebro entende a nova ‘programação’ e passa a substituir antigos hábitos nocivos.”

 (foto: Cristina Horta/EM/D.A Press - 19/11/2015)
(foto: Cristina Horta/EM/D.A Press - 19/11/2015)

Abacate combate o colesterol
O abacate promove diversos benefícios à saúde se usado corretamente na dieta alimentícia; a hidratação da pele e a melhora da circulação sanguínea, por exemplo, são alguns deles. Segundo estudo publicado pela revista americana Journal of Nutrition, pesquisadores descobriram outra vantagem em relação à ingestão regular da fruta: a redução do colesterol LDL (popularmente conhecido como “colesterol ruim”), que é prejudicial à saúde do coração. No estudo, participaram 45 adultos, entre pessoas acima do peso ou com obesidade. Todos foram orientados a seguir a mesma dieta duas semanas antes do início do experimento. Em seguida, cada pessoa completou cinco semanas se alimentando conforme um dos seguintes regimes: pouca gordura, com gordura moderada ou com gordura moderada e um abacate por dia. Ao final do experimento, os participantes que ingeriram um abacate por dia apresentaram níveis menores de colesterol ruim, além de aumento na taxa de luteína, um importante antioxidante. “Isso mostra que, quando as pessoas incorporavam um abacate por dia à dieta, passavam a ter menos partículas pequenas e densas de LDL. Todo LDL é prejudicial, mas o pequeno e denso é ainda pior. Os dados revelam que, ao passar pela dieta do abacate, os participantes apresentaram menos dessas partículas e mais luteína, que pode ser o bioativo que protege o LDL de oxidar”, explica a Marcella Garcez, médica nutróloga e professora da Associação Brasileira de Nutrologia. Para a nutróloga, as constatações do novo estudo e os resultados de trabalhos anteriores reforçam o quanto o abacate é um alimento que deve fazer parte das dietas. “Hoje, o chamamos de superalimento, pois tem a capacidade de oferecer vários benefícios. É claro que ele precisa ser consumido de maneira correta, por isso o acompanhamento nutrológico é indispensável para que seja adicionada a quantidade correta à dieta de cada pessoa, de modo que os resultados sejam potencializados.”


Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade