Publicidade

Estado de Minas

Na reta final do Campeonato Brasileiro, mantenha a calma para evitar problemas cardíacos

Eventos esportivos geram grande estresse ao sistema circulatório. Prevenir é o melhor remédio


postado em 15/11/2019 13:30 / atualizado em 14/11/2019 19:36

Disputa esportiva deixa as emoções à flor da pele e acende o alerta para problemas cardíacos (foto: Reprodução)
Disputa esportiva deixa as emoções à flor da pele e acende o alerta para problemas cardíacos (foto: Reprodução)
Com a reta final do Campeonato Brasileiro este mês, o futebol nacional está cheio de emoções. Enquanto de um lado, o Flamengo tem grandes chances de pôr a mão na taça, outras disputas emocionantes prometem sacudir o coração dos torcedores. Vagas na Libertadores e contra o rebaixamento são as principais delas. O que pode impulsionar problemas cardíacos. "As emoções são ligadas diretamente às reações orgânicas do organismo. O estresse pode levar à maior produção de adrenalina e noradrenalina, aumentando a frequência cardíaca e elevando a pressão arterial, o que pode desencadear arritmias cardíacas", revela José Francisco Kerr, residente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp)
 
De acordo com o especialista, quando existem essas emoções, o corpo exige mais do coração. "Quando o torcedor não tem nenhum problema de saúde, sem doenças pré-existentes, suporta tranquilamente essa carga. Entretanto, se for cardíaco, pode ter vários problemas, como infarto ou arritmia grave. Muitas vezes, pode desencadear um processo de obstrução coronariana e até morte súbita. As fortes emoções são marcadoras de problemas cardíacos agudos, a depender de quem será afetado", afirma.
 
José chama a atenção para a importância de manter a calma e não deixar que 90 minutos prejudique a saúde. "É muito importante buscar ter autocontrole. Não se pode morrer por causa de futebol, discussão de trânsito, entre outros momentos de alta tensão emocional. Você coloca tudo a perder por causa daquele instante. É um jogo, tem sua importância, mas não pode atingir a pessoa dessa forma. É preciso ser equilibrado emocionalmente."
 
Nos casos em que presencie alguém passando mal nos estádios, o fundamental é chamar ajuda médica. Além disso, José Francisco também pontua a importância de as pessoas terem acesso aos primeiros socorros. "Os estádios contam com assistência médica, mas é importante saber reconhecer e agir durante uma parada cardíaca. Por isso, o investimento em ensinar massagem cardíaca ao maior número de pessoas possível. Todo cidadão deveria saber essa manobra, porque é uma forma de salvar vidas. A massagem cardíaca aumenta em quatro vezes as chances daquela pessoa ficar viva", finaliza.
 
* Estagiária sob a supervisão da editora Teresa Caram 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade