Publicidade

Estado de Minas MARKETING

Sucesso empresarial está ligado ao sistema de gestão de produtos e serviços

Uma realidade dentro do marketing é a de que os produtos moldam o futuro das empresas. O lançamento certo e o aprimoramento deles deve ser prioridade.


05/12/2021 06:00

Celular
Produtos aprimorados podem manter ou gerar novas vendas (foto: Pixabay/Reprodução )

É preciso mudar as coisas já convencionadas. Esta afirmativa é perfeita quando se trata de produtos tangíveis e intangíveis. À medida que as tecnologias e inovações vão permitindo, ou provocando mudanças em todos os processos e no comportamento e percepções dos clientes, as empresas recebem novas demandas.
 
Produtos aprimorados podem  manter ou gerar novas vendas. Em muitos casos, a substituição de alguns deles, a sua atualização, ou a inserção de detalhes em seu processo de comunicação, ou redirecionamento de público, tendem a mudar os caminhos das organizações, ou tudo isso, pode mudar vidas, quando se trata de clientes.    

Conheço várias empresas que insistem em manter um mesmo padrão, visto que seu portfólio de produtos sempre foi um sucesso, e acreditam que não devem arriscar com alterações. A taxa de retorno de sua linha de produtos vai caindo lentamente, o que os leva à ilusão de que nada precisa ser feito. 

Empresas de quaisquer tamanhos devem ter uma atenção especial com os seus produtos. Por mais simples e básicos que sejam, eles podem carecer de adequações, menores ou maiores, mas, raramente, podem ser mantidos como sempre foram.

Públicos atuais por mais conservadores que sejam, já demandam adequações. Lentamente eles vão sentindo a necessidade de inovações naquilo que eles sempre utilizaram. Querem rever os preços, buscam adequações, por menor que sejam, ou até mesmo acordam para outros benefícios que não sentiam necessidade antes.

Uma pizzaria, uma loja de ferragens, ou mesmo uma sorveteria, precisam oferecer inovações. Podem ser sabores novos, aromas não oferecidos antes, tipos de produtos mais modernos, ou com algumas novidades que facilitem o uso, tudo pode ser motivo de maior satisfação.

Um exemplo de grande empresa é a Nintendo, que sempre foi um sucesso com os seus clientes. Eram crianças e adolescentes. Esses cresceram e foram reduzindo o seu tempo de jogo. A empresa redesenhou os seus Joysticks, retirou os fios, criou as jogadas por movimentos do corpo, e esse tipo de atualização acabou chamando a atenção do público antigo e atraiu novos interessados. Este é um caso de alteração, de modernização no produto que segura, ou aumenta as vendas.

Recentemente um empresário me confessou que não se sente capaz de inovar os seus produtos. Disse não ter uma equipe preparada para oferecer novas ideias e diferenciais ao seu público. 
A questão é que não existe inovação originada somente dentro da organização. Grandes empresas teriam que ter enormes laboratórios para desenvolverem produtos capazes de acompanhar as novas necessidades e desejos. São muitas as opções para inovações. 

É fundamental que haja capacidade de investimentos, mas, cada empresa deve avaliar os seus recursos. Táticas de atualização de produtos podem vir de ações bem estudadas.  
Há empresas no mercado que têm um produto, ou serviço de boa penetração, mas, que não têm envergadura para colocá-lo, ou mantê-lo no mercado. Uma empresa nesta situação pode ser comprada, e passar a fazer parte de outra com mais capacidade e que sente a necessidade de ter aquele produto em seu portfólio. 

Outro exemplo é a compra de patentes de organizações pequenas, que têm a solução, mas, não têm a força para lidar com o mercado. 

A compra de licenças ou a utilização de franquias podem ser outras formas de complementar o portifólio da empresa que está em busca de fortalecimento de seu portifólio .
Além dessas formas, existem outras, capazes de atrair um produto ou serviço para uma empresa que esteja buscando por inovações, ou ampliações de seu conjunto de produtos.

Acho muito ilustrativo o caso real da empresa Suíça Nestlé. Ela comprou algumas organizações, ou produtos para complementar a sua oferta ao mercado. Ela comprou a Carnation para entrar no segmento de ingredientes para sobremesas; comprou também a Hills Brothers, especializada em café e derivados, assim como a Stouffer's, de comida congelada. Assumiu a Dreyer's, empresa de sorvetes, e outras tais como a Cref América, a Jenny craig, a Gerber e até a Ralston Purina, esta do segmento de ração aimal. 

O crescimento através de busca de competência externa é um excelente caminho, mas, exige realmente a capacidade de investimento e principalmente de negociação.

As empresas por outro lado podem crescer organicamente, criando seus próprios produtos, através de laboratórios, contratação de pesquisadores, e muitas vezes, incentivando o seu próprio pessoal interno. É preciso um planejamento de marketing bem elaborado para se ter sucesso em quaisquer uma dessas iniciativas.

Poderosas empresas, tais como a Samsung, a GE, a Hershey, ou USB, normalmente contratam consultorias especializadas, para facilitar suas inovações de produtos.

Um fato curioso é que menos de 10% de todos os produtos do mercado são efetivamente novidades para o público. 

Muitas empresas estão bem colocadas no mercado, ou são até líderes pela prática de extensão de marca. Podemos citar a Gillette, Colgate, Coca Cola, Armani, com 14 submarcas, Nivea, e muitas outras. 

O atendimento, relacionamento, política de preços acertada, processo de vendas, logística de distribuição, são fundamentais para resultados superiores, mas, a gestão moderna e ágil de produtos é uma das bases do sucesso do marketing das organizações.

Os profissionais de marketing têm também este desafio constante para vencerem e ajudarem as organizações a se manterem no mercado e mais do que isto, serem vencedoras. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade