Publicidade

Estado de Minas OPINIÃO SEM MEDO

Para Marcelo 'dedo do meio' Queiroga, COVID é como sífilis e nariz é pênis

Quando a gente imagina já ter visto de tudo no desgoverno Bolsonaro, sempre aparece algo novo


09/10/2021 07:24 - atualizado 09/10/2021 07:43

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Ministro da Saúde, Marcelo 'Dedo do Meio' Queiroga (foto: Walterson Rosa/MS)


Acredite se quiser, leitor(a) amigo(a), mas o novo capacho presidencial - travestido de ministro da Saúde -, Dr. Marcelo Queiroz, digo, Queiroga (Queiroz é o miliciano que entupiu a conta da primeira-dama com 90 mil reais em cheques), aquele idoso mal educado que  mostrou o dedo do meio em NY  enquanto espalhava o corona pela cidade, disse exatamente o seguinte:


Bem, esperar o que de um médico que  defende ‘tratamento precoce’  - seja lá o que diabos isso signifique? Que é contra o distanciamento social e o  uso de máscara ? Que não acha nada de mais 600 mil mortos por covid, já que 390 mil morrem por doença cardíaca? Que suspendeu a vacinação de crianças e adolescentes porque a tia do Zap mandou? Que não apenas limpa, como também lambe e lustra as, as - ok, vou maneirar - botas do devoto da cloroquina?

Marcelo ‘dedo do meio’ Queiroga, o fantoche da Saúde, não conhece a diferença entre um nariz e um pinto, e nem entre covid e sífilis. Para esse ‘gênio’, obrigar o uso de máscara equivale a obrigar o uso de camisinha. Alguém tem de avisar ao  idiota  que ninguém sai por aí com o bilau à mostra, gotejando vírus na fuça dos outros. Na boa, com esses tipos de ministros da Saúde, ‘apenas’ 600 mil mortos são um verdadeiro milagre.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade