Publicidade

Estado de Minas PAGO QUANDO PUDER

Consultar CPF no SPC/Serasa deveria ser rotina para os brasileiros

Entenda por que é tão importante acompanhar de perto a situação do seu CPF nos órgãos de proteção ao crédito


20/01/2021 06:00

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)
O percentual de famílias com dívidas no país fechou 2020 em alta. De acordo com pesquisa mensal realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 66,3% dos grupos familiares relataram estar endividados.

E o problema é pior do que se imagina, já que essa é a taxa associada àqueles que sabem que estão com dívidas ou contas em aberto. Infelizmente, esse não é o caso de todos os brasileiros. Ainda existem muitos que, por motivos diversos, não sabem que estão inadimplentes ou com o nome sujo nos órgãos de proteção ao crédito.

Como acontece o registro de um CPF no SPC e Serasa


De acordo com o levantamento mais recente do SPC Brasil, quase quatro a cada dez brasileiros estão com o nome sujo. Na prática, isso significa que aproximadamente 63 milhões de brasileiros estão com o CPF negativado nos órgãos de proteção ao crédito.

E é importante saber que, no Brasil, além do SPC e Serasa, existe um outro órgão, menos conhecido, chamado SCPC, que também é autorizado a realizar negativação de CPFs.

A negativação acontece quando o responsável por fazer um determinado pagamento deixa de fazê-lo até a data de vencimento. Portanto, o cadastro de um nome no SPC ou Serasa pode ser solicitado no dia seguinte ao vencimento, caso o pagamento não tenha sido efetuado. Mas a maioria das empresas não solicita esse processo antes de fazer várias tentativas de negociação.

Etapas para que um CPF seja registrado nos órgãos de proteção ao crédito


Para que o registro de um CPF fique marcado nesses bancos de dados, algumas etapas devem ser cumpridas:

- Etapa 1: o não pagamento de um compromisso financeiro


Ao não fazer um pagamento até o vencimento combinado, a empresa credora, ou seja, que estava esperando receber, fica autorizada a tomar atitudes para tentar garantir que o compromisso seja honrado.

Independentemente da causa ou do tipo de conta que ficou em aberto — fatura do cartão, carnê, parcela de financiamento, entre outros —, a inadimplência é o primeiro passo para a possibilidade de ter o nome incluído no SPC, Serasa ou SCPC.

- Etapa 2: a cobrança da dívida


Como foi falado anteriormente, a maior parte das empresas dá algumas chances de tratativas antes de solicitar a negativação. Por isso, entram em contato em diversos canais — e-mail, SMS, ligação, etc — para tentar uma negociação.

Não sendo possível fechar um acordo…

- Etapa 3: a empresa solicita a inclusão do seu CPF nos órgãos


Nesse momento, após as tentativas, a empresa pode solicitar a inclusão do seu CPF no SPC, Serasa ou SCPC. Para isso, ela normalmente informa seu nome, CPF, valor da dívida e tempo de atraso.

- Etapa 4: o aviso formal


Quando a empresa solicita a negativação de um CPF, os órgãos de proteção ao crédito são obrigados a enviar uma notificação formal de que seu nome está prestes a entrar no temido banco de dados. A partir desse aviso, você tem até 10 dias para regularizar sua situação antes que a inclusão seja efetivada.

- Etapa 5: a inclusão oficial no SPC, Serasa ou SCPC


Se o débito em aberto não for regularizado dentro desse prazo de 10 dias, o CPF passa a ficar oficialmente registrado nos órgãos de proteção ao crédito e, para tirá-lo de lá, é necessário fazer a negociação da dívida, a qual pode ser feita diretamente com a empresa na qual a conta ficou em aberto, através de assessorias e/ou sites de negociação online.

4 razões pelas quais você checar seu CPF regularmente


Entendido o processo de negativação, talvez você esteja se perguntando: “mas por que eu deveria checar se meu nome está sujo frequentemente?”.

Há uma grande questão nesse processo de registro de um CPF no SPC/Serasa: a necessidade de se estar com os dados corretos do devedor. Esses dados são necessários para que todo processo ocorra, desde as cobranças iniciais, até a notificação formal da inclusão nos bancos de dados de negativados.

Sendo assim, não é raro que um nome seja incluído no SPC, Serasa e o SCPC sem que o titular do CPF sequer saiba, ainda que as empresas e os órgãos tenham seguido todos os procedimentos corretos. Isso pode acontecer em situações como:

1) Vítimas de fraude


Quando pessoas mal intencionadas usam os seus dados para fazer compras ou contratar serviços, é o seu CPF que fica registrado como devedor no caso de o pagamento não ser efetuado. E isso é mais comum do que você imagina.

Ao ser vítima de uma fraude como essa, são informados dados de contato falsos e, por isso, muitas vezes você nem é comunicado de que está com uma dívida em aberto no seu nome.

2) Esquecimento


Quem nunca esqueceu de pagar um boleto, que atire a primeira pedra. Todos nós já passamos por isso e, às vezes, uma conta ou outra pode passar despercebida e nos trazer grandes problemas.

Por isso, a checagem do CPF nos órgãos de proteção ao crédito serve como uma forma de garantir que você não teve consequências maiores ao esquecer de pagar algo.

3) Dados desatualizados


Você atualiza seus dados nas empresas que tem cadastro toda vez que muda de endereço, telefone ou e-mail? Imagino que não! Provavelmente nem sequer se lembra de todos os lugares nos quais você já deixou seus dados. Seja bem-vindo ou bem-vinda ao clube!

Nesse caso, por mais que as empresas e órgãos de negativação sigam todas as etapas antes de seu nome ser incluído, nenhum deles terá servido de fato para te alertar sobre o problema e as possibilidades de negociação.

4) Cobranças indevidas


Você, com certeza, conhece alguém que já ficou com os cabelos em pé por causa de uma cobrança indevida e teve dificuldades para resolver. Infelizmente, isso também é bastante comum.

Por falta de organização, limitações de tecnologia, comunicação ou diversos outros fatores, pode acontecer de as empresas solicitarem a inclusão do seu CPF nos órgãos de proteção ao crédito de forma indevida, mesmo que você não esteja com dívidas em aberto.

As consequências da negativação


Estar com o nome negativado é ruim por vários motivos, tais como a restrição de acesso a cartões de crédito, financiamentos e outros recursos que podem ser necessários, perda de acesso aos serviços contratados, estresse, possibilidade de sofrer com processos judiciais de cobrança, entre muitos outros.

Então, para evitar dores de cabeça ainda maiores, o ideal é checar, sempre que possível, a situação do seu CPF. Assim, você evita que as dívidas, sejam elas verdadeiras ou indevidas, fiquem ainda maiores e difíceis de resolver!

Quer saber tudo sobre nome sujo, SPC, Serasa, SCPC e negociação de dívidas? Veja todas as dúvidas que respondemos sobre o assunto no Pago Quando Puder!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade