Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Título do Mineiro tem importâncias diferentes para América e Cruzeiro

Ganhar o Mineiro e nada é a mesma coisa, assim como o Carioca, Paulista, Gaúcho, Baiano e por aí vai


02/05/2021 04:00 - atualizado 02/05/2021 08:26

No ano passado, o goleiro Victor levantou a taça de Campeão Mineiro depois da vitória do Galo sobre o Tombense(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
No ano passado, o goleiro Victor levantou a taça de Campeão Mineiro depois da vitória do Galo sobre o Tombense (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Cruzeiro e América fazem a outra semifinal, hoje, às 16h, no Mineirão. Não preciso repetir tudo o que penso sobre esses estaduais, falidos e ultrapassados. Está tudo registrado na coluna de ontem e em outras que escrevi ao longo dos anos. A preocupação dos torcedores azuis é saber como está sua equipe para a disputa da Série B, pelo segundo ano consecutivo, e logo o do centenário.

Há uma preocupação grande de o Cruzeiro não voltar à elite e ficar estagnado na Segundona. Preocupação pertinente e real, tamanha a dificuldade que o time tem em enfrentar adversários de segunda e terceira linhas do futebol brasileiro.

Já o americano quer ver seu time evoluir, pois está na elite do nosso futebol, e quer voltar para não sair mais. O planejamento do Coelho é ficar muitos anos entre os melhores do país.

Para isso, já se destaca como um dos clubes que pretendem se transformar em empresa. Esse é o caminho para os clubes que querem realmente evoluir. Fiquem de olho nos dirigentes de clubes que não quiserem aderir ao projeto clube-empresa. Com certeza, alguma coisa errada deverá existir.

Clube-empresa é a única salvação para o nosso futebol, onde os grandes times, juntos, devem mais de R$ 7 bilhões. Dívida essa impagável, já que os clubes são caloteiros e estão, em sua maioria, quebrados.

O América é dos clubes mais bem organizados do país, com dívida pequena, bem equacionada, com pretensões maiores. A semifinal da Copa do Brasil, na temporada passada, mostrou um América gigante, com um técnico inteligente, eficiente e competente.

Porém, não posso negar que, para o Coelho, o título estadual tem uma importância, sim, pois é uma equipe que conquista poucas taças. E, para o Cruzeiro, neste momento, pela fase que vive, ganhar o Mineiro dará um sabor especial, pois desbancaria Galo e Coelho, dois times de série A. Porém, sem ilusão. Ganhar o Mineiro e nada é a mesma coisa, assim como o Carioca, Paulista, Gaúcho, Baiano e por aí vai.

A pandemia do maldito coronavírus só mostrou o quão são frágeis os nossos clubes, mal dirigidos, desorganizados e maltratados por gestores amadores. Quando a coisa é seria, como a MLS, Liga Americana, por exemplo, não se demite um funcionário, nem mesmo na pior crise. Por aqui, os clubes têm orçamentos, receitas e despesas. São 26 franquias (Clubes-empresa), que têm que dar lucro e taças.

Os CEOs, excepcionalmente remunerados, têm que dar resultado. Caso contrário, sai e dá a vez a outro. Salários em dia é uma obrigação, assim como o fato de os clubes não poderem gastar mais do que arrecadam. Dirigente desonesto vai para a cadeia, sem choro nem vela. Seriedade é isso.

Sonho com o dia em que o futebol brasileiro chegue perto desse nível. O projeto Clube-empresa, aprovado pela Câmara dos Deputados, já está no Senado para votação. Projeto inteligente e claro do nosso presidente do senado, o mineiro Rodrigo Pacheco, que vem dando um show de gestão. Político sério, honesto, comprometido com o país e o povo. Da nova geração de excepcionais políticos.

Com o Clube-empresa, os dirigentes malandros, oportunistas e venais não terão espaço. A lei da responsabilidade fiscal será fundamental para afastar esses abutres. Voltando ao jogo de hoje, não aposto em vitória de ninguém, mas não posso deixar de dizer que o América tem mais time, mais grupo, mais estrutura e mais qualidade técnica. Vai em busca da vitória para se firmar entre os clubes mais sérios e bem administrados do país.

Bom jogo aos torcedores do bem. Que o Mineiro acabe logo e que possamos dar atenção ao que realmente interessa: Copa do Brasil, Brasileiro, Libertadores e Mundial de Clubes. O resto, como diria o grande amigo e jornalista, Chico Maia, “é perfurmaria”.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade