Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Galo tem time mediano. A culpa não é do técnico

O problema do Galo é um elenco inchado, com poucos jogadores de qualidade e a maioria mediana


25/04/2021 04:00 - atualizado 25/04/2021 08:03

Cuca precisa de tempo para mostrar serviço no Galo(foto: Pedro Souza/Atlético)
Cuca precisa de tempo para mostrar serviço no Galo (foto: Pedro Souza/Atlético)
empate com o inexpressivo Deportivo La Guaira caiu como uma bomba entre os torcedores do Galo, que pedem a saída de Cuca. São as “viúvas de Jorge Sampaoli”, alguns que o amavam e depois o criticaram porque não ganhou o título brasileiro. Peguem o histórico de Cuca e vocês verão que o trabalho dele sempre começa ruim, mas depois encaixa e os títulos acontecem.

Cuca tem uma filosofia de trabalho bem diferente do “louco” Sampaoli. Ele gosta de um time equilibrado, onde o torcedor saiba, de cor e salteado quem é o time titular.

Sampaoli punha uma escalação diferente a cada partida. E cá pra nós, não ganhou nada, exceto os R$ 30 milhões em salários, em um ano. Ficou em terceiro lugar no Brasileiro e deixou uma herança maldita para seu sucessor.

Quem escolheu os contratados foi Sampaoli. Há tempos digo que o Atlético é formado por jogadores medianos, que ganham fortunas e que custaram aos cofres dos mecenas cerca de R$ 300 milhões. Menin não tem culpa. Deu ao treinador o que ele pediu.

Gastar R$ 23 milhões com Nathan e Hyoran é mesmo jogar dinheiro no lixo. Mas a barca é maior: Mariano, Guga, Igor Rabello, Bueno, Júnior Alonso, Sasha, Vargas, Alan Franco, Savarino, e por aí vai. Em que clube de ponta do Brasil eles seriam titulares?

Teria sido melhor o Galo ter comprado seis jogadores por R$ 50 milhões, cada. Aí sim formaria um grande time. Contratou por atacado, em quantidade, e esqueceu a qualidade.

Cuca não é milagreiro. Está tentando ter um norte, formar um time decente, competir e ganhar. Quando exalto o maior e mais vencedor presidente da história do clube, mostro que com pouco dinheiro ele contratou jogadores que estavam “acabados”, os recuperou e o resultado todos vocês conhecem: taças!

Leia também: Atlético vence o Athletic, em jogo de poucas emoções

Jô, Tardelli e Ronaldinho Gaúcho. Bernard foi a revelação. Dois cães de guarda, Pierre e Donizete. As “Torres Gêmeas”, Réver e Leonardo Silva, voando e um goleiraço, Victor, dispensado pelo Grêmio. Isso é saber fazer futebol. Perguntem quanto ele gastou e o lucro que deu ao clube, além das conquistas mais importantes, Libertadores, Recopa e Copa do Brasil. Kalil é do ramo.

Muitas das vezes o dinheiro até “atrapalha”, se usado por mãos erradas. As contratações feitas ano passado foram pífias, algumas vergonhosas. Vargas nunca jogou nada em clube nenhum. Pagar R$ 1 milhão mensais e R$ 5 milhões de luvas é uma piada. E foi pedido por Sampaoli.

Incoerências marcaram a gestão dele. Um técnico ranzinza, mal-educado, de péssimo trato como ser humano. Deu um prejuízo monstruoso ao Galo. Não precisamos ir longe.

Em 1999, com Nélio Brant no comando do clube e Humberto Ramos de técnico, o Galo foi vice-campeão brasileiro encarando o então poderoso Timão em três jogos finais, de igual para igual. Não fosse um pênalti não assinalado pelo árbitro Márcio Rezende de Freitas, do zagueiro Índio, o Galo teria sido campeão.

O time montado por Brant, que gastou R$ 6 milhões naquela temporada, era excelente e tinha em Guilherme e Marques a melhor dupla de ataque do país. Futebol se faz assim, com gente que entende do riscado.

Culpar Cuca é a maneira mais fácil que os torcedores encontram para justificar o mau momento. É preciso ter coerência e enxergar que o time sempre foi mediano. E time mediano não ganha taças, apenas luta por elas e fracassa em determinado momento da competição.

A culpa não é do treinador atual ou de outro que possa chegar. O grupo é mediano. Será que é difícil entender? A diretoria nova contratou Hulk, Nacho e Dodô. O primeiro tem sido uma decepção.

Pelo jeito, não vai jogar mais que isso, pois ficou cinco anos na China, ganhou muito dinheiro e esqueceu a competitividade, já que no país oriental não existe essa palavra. Se eu fosse o presidente o chamava e rescindia. Deve haver uma maneira de fazer isso sem um prejuízo total. Acho que o próprio Hulk toparia.

Nacho é excepcional jogador, mas não vai jogar sozinho. Precisa que o auxiliem. Dodô é um bom reserva, mas, neste momento, deveria ser o titular, já que Arana caiu de forma assustadora.

O problema do Galo é um elenco inchado, com poucos jogadores de qualidade e a maioria mediana. Como o futebol brasileiro é nivelado por baixo, até esse time pode chegar entre os primeiros.

Cuca foi vice-campeão da Libertadores com garotos e um time bem comum. Deem tempo para ele e os resultados virão. Não se monta uma filosofia de trabalho em um mês. Se for assim, o Galo deveria ter contratado o mágico David Copperfield. Cuca é um grande treinador, mas não é mágico.

A torcida do Galo deveria respeitar o único técnico campeão da Libertadores pelo clube!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade