Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas TURISMO E GESTÃO

Compra de viagens: Autoguiado ou Agenciado, quem é você?!

Há pelo menos dois tipos de clientes na hora de viajar: aqueles que cuidam de tudo sozinhos, pela internet, e os que precisam da ajuda de uma agência


25/08/2020 06:00

Você é do perfil autoguiado ou agenciado?(foto: Pixabay)
Você é do perfil autoguiado ou agenciado? (foto: Pixabay)

É fato que a internet mudou o comportamento de quem gosta de viajar. E esta mudança gerou impactos no mercadoA possibilidade de, pela tela do computador ou celular, já começar a interagir com os destinos através de fotos, vídeos, textos e até efetivar a compra de viagens, deu ao viajante uma autonomia maior no momento de viajar.

Por outro lado, as agências de viagem que quiseram se manter no mercado tiveram que se reinventar, melhorando a qualidade do atendimento, entendendo melhor sobre cada destino e experiência que vende, e passando segurança ao seu cliente. Especialmente neste momento de pandemia que vivemos.

Hoje já é possível chegar a conclusão que o mercado absorve os dois perfis de clientes, mas para extrair o melhor da experiência de viagem, é importante que você entenda qual forma é a melhor para você. E então, autoguiado ou agenciado, quem é você no turismo?!

Não existe melhor, nem pior, existe a melhor experiência para você. A melhor experiência em determinado momento da sua vida, ou ainda, dependendo do destino que você irá escolher.

Para entender melhor qual o seu estilo de viajante, cabe analisar se você gosta de procurar destinos pela internet e blogs de viagem. Saber o que se tem para fazer, tipos de hospedagem e gastronomia típica. Para quem se interessa por esse tipo de o conteúdo, já é um indicador que planejar faz parte da diversão que é viajar.

Então deve-se considerar que o momento pré-viagem já faz parte do passeio. Porém, se você nem sempre sabe o que procura e não tem paciência de navegar na internet em busca do seu destino ideal a cada intervalo de tempo disponível, provavelmente a sua viagem já está pronta, esperando por você na prateleira de alguma agência de viagem.

Entretanto, somos seres humanos, e esse perfil pode variar ao longo da nossa vida, ou até mesmo dependendo de determinada viagem. Existem destinos incríveis, que ainda não são operados pelas grandes agências de viagem, e estes, são descobertos antes por esses viajantes desbravadores.

Mas talvez você queira uma experiência menos trabalhosa, tipo viajar para um resort com sua família, ficar com o pé na areia só descansando. Nesse caso, uma agência pode ser uma boa alternativa, que irá te entregar tudo pronto para embarcar e curtir seus merecidos dias de descanso. Especificamente neste momento de pandemia, acredito que buscar o auxilio de uma agência possa ser uma boa saída para entender melhor como os destinos estão funcionando e quais são os protocolos adotados. Claro que você pode encontrar todas essas informações na internet também, então tudo vai depender da sua disposição para isso.

Portanto, não tem essa de que autoguiado é melhor que agenciado. Mas alguns pontos são importantes entender e levar em consideração dos dois lados. A agência de viagem precisa entender que quem busca o atendimento físico está buscando algo mais personalizado. E aqui não falo especificamente do destino e da experiência escolhida, mas do atendimento. O agente precisa entender que do outro lado da mesa – ou do telefone – existe um cliente que provavelmente quer expor a realidade dele, para que o melhor serviço para ele seja oferecido. Infelizmente, aí é que muitos agentes de turismo pecam.

Já presenciei uma situação em que eu aguardava a emissão de vouchers de viagem na loja e outra agente de viagens estava ao telefone. Entrou um senhor, sozinho, e ficou ali, parado, esperando. Não sei se a moça se incomodou com aquilo, mas parou o telefonema por um instante e se virou para ele:
- Pois não?!
Empolgado, ele respondeu: - Eu vi ali na vitrine, essa viagem para Paris. Eu fiquei viúvo há um ano e gostaria de viajar, mas nunca fiz esse tipo de viagem. É excursão, tem mais pessoas?!
Para a minha surpresa, a resposta foi:
- Não! O vôo é fretado, mas é cada um por si.
E ele: - Ah tá, obrigado! 

Fiquei ali olhando aquilo, quase pedindo para cancelar a minha compra. Quando um agente de viagens age dessa forma, ele mancha não só o atendimento, como também a profissão. Portanto, esse é o momento de as agências de viagem resgatarem esse cliente, que muitas vezes desiste apenas pelo atendimento e pela falta empatia. Existem agentes de viagem que nasceram para transformar os sonhos das pessoas em realidade. E para esses, a retomada do setor do turismo vai apresentar um cenário onde eles poderão mostrar todo o seu profissionalismo e a capacidade de apresentar destinos com segurança. 

Do outro lado, temos os autoguiados, desbravadores por natureza. Mas que precisam também ficar atentos à compra dos serviços. Afinal, nestes casos, as contratações serão feitas de maneira automatizada. Portanto, vale a máxima de que “não existe almoço grátis”! Desconfie de promoções imperdíveis e muita atenção para as regras de cancelamento e flexibilidade dos seus prestadores de serviço. Principalmente agora, na retomada das viagens. E no mais?! Curtir o que esse mundão tem a oferecer para seus meros admiradores, que estamos sempre querendo um pedacinho de experiência nova aqui, ali e lá! 

Quer saber mais sobre turismo, além de apenas dicas de viagem? Me siga no Instagram @blogdaisabellaricci ou acesse blogdaisabellaricci.com.br

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade