Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ANNA MARINA

Feira Nacional de Artesanato terá edições física e virtual

Evento será realizado de 1º a 6 de dezembro, no Expominas, e vai reunir 2 mil expositores. Por causa da COVID-19, 31ª edição terá visita on-line


26/11/2020 04:00 - atualizado 26/11/2020 07:35

Bonecas de barro do Vale do Jequitinhonha são atração à parte na Feira Nacional de Artesanato (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Bonecas de barro do Vale do Jequitinhonha são atração à parte na Feira Nacional de Artesanato (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
A 31ª edição da Feira Nacional de Artesanato será realizada em Belo Horizonte entre 1º e 6 de dezembro. A expectativa é total para este primeiro grande evento, em uma capital, envolvendo artesãos de todo o país após a retomada das atividades do setor.

Serão seis dias de feira – que, mais uma vez, vai ocupar os pavilhões do Expominas, na Região Oeste de BH – e cerca de 2 mil expositores, divididos em 600 estandes. Os visitantes terão a oportunidade de conhecer a diversidade que caracteriza o artesanato brasileiro e adquirir peças únicas. E, é claro, garantir presentes de Natal para amigos e família – para todos os bolsos.

O público poderá ainda participar de oficinas gratuitas – de feltro, patchwork e reciclagem de CDs. Haverá estandes de parceiros com programação especial, como a Ilha do Conhecimento, organizada pelo Ministério da Economia, por meio do PAB – Programa De Artesanato Brasileiro, que oferecerá cursos e palestras de capacitação para artesãos e visitantes.

Numa área de 1.104 metros estará exposto o artesanato de todo o Brasil, projeto assinado pelo Sebrae nacional e Centro de Referência do Artesanato Brasileiro (Crab). O Brasil de Norte a Sul, espaço do Ministério do Turismo, apresentará as belezas naturais e pontos turísticos nacionais. Por sua vez, a Secult apresentará 18 circuitos turísticos de Minas Gerais. E o Espaço Índios contará com a presença de cerca de 10 etnias.

A Feira Nacional de Artesanato é uma realização do Instituto Centro de Capacitação e Apoio ao Empreendedor (Centro Cape), ONG que é braço do Mãos de Minas, a maior central de cooperativas de artesãos do estado.

Nestas três décadas, o Mão de Minas vem retratando a riqueza e a evolução do artesanato brasileiro, valorizando histórias de dedicação e luta de centenas de artistas que buscam manter vivas as culturas tradicionais do estado e do país.

Maior evento do gênero na América Latina, a 31ª Feira Nacional de Artesanato vai obedecer a um rígido protocolo sanitário definido em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, reforçando ainda mais a prioridade da direção de garantir total segurança a todos os visitantes e artesãos. “Nossa meta é realizar o evento. Nossa prioridade é a saúde de todos”, destaca Tânia Machado, presidente do Centro Cape.

Totens com álcool 70% serão disponibilizados por todo o pavilhão do Expominas, bem como higienização prévia de todo o material de montagem e mercadorias. Outras medidas são a aferição de temperatura dos visitantes e dos expositores, uso de QRCodes para evitar troca de cartões de visitas, proibição de degustação nos estandes de gastronomia, a não ser aqueles embalados individualmente, redução da capacidade e controle do total máximo de público simultâneo no local, além da exigência do uso correto das máscaras, entre outras medidas para prevenção da COVID-19.

Para garantir o distanciamento social, a feira terá uma nova configuração, com maior espaçamento entre os estandes e mais ruas de circulação dentro dos pavilhões.

A edição deste ano terá uma novidade que vai agradar os fãs de artesanato espalhados pelo Brasil. Quem não puder ir ao Expominas, seja pela distância, seja por fazer parte do grupo de risco da COVID-19 ou outro motivo, poderá fazer uma visita virtual à feira.

Por meio de uma plataforma inovadora e interativa, o internauta terá a chance de conhecer os trabalhos e entrar em contato diretamente com todos os expositores presentes. Cada estande será registrado com imagens, formando uma visão 360 graus de todo o evento.

Outro facilitador da feira virtual é que ela ficará disponível até a próxima edição do evento, em dezembro de 2021, servindo de consulta para negócios durante todo o ano.

31ª FEIRA NACIONAL DE ARTESANATO

De 1º a 6 de dezembro, no Expominas (Av. Amazonas, 6.200, Gameleira, BH).
Ingressos antecipados pelo Sympla.
Horário livre: R$ 15 (entrada válida para o dia escolhido, a qualquer hora).
Entrada até as 13h: R$ 10 (acesso válido para o dia escolhido). Entrada após as 14h: R$ 10 (acesso válido para o dia escolhido). Combo/família quatro visitantes: R$ 50 (ingresso válido para entrada única e em conjunto no dia escolhido, com horário livre).
É obrigatória a apresentação de documento na entrada junto ao ingresso. Crianças até 12 anos e maiores de 60 anos não pagam. Informações no site da Feira.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade