Publicidade

Estado de Minas NOVELA

Murilo Benício: 'Tenório é ultrapassado, mas existe aos montes'

Ator, que dá vida ao fazendeiro machista em 'Pantanal', repreende e critica as atitudes do personagem moralista


15/05/2022 04:00 - atualizado 13/05/2022 21:48

Tenório (Murilo Benício), a esposa Maria Bruaca (Isabel Teixeira) e a filha Guta (Júlia Dalavia)
Tenório (Murilo Benício) trata a esposa Maria Bruaca (Isabel Teixeira) e a filha Guta (Júlia Dalavia) de forma machista na trama global (foto: Fábio Rocha/globo)

Murilo Benício quer que as pessoas enxerguem claramente o mau comportamento de Tenório em “Pantanal”. Na novela das 21h da Globo, o vilão interpretado pelo ator já mostrou a forma machista como trata a esposa, Maria Bruaca (Isabel Teixeira), e a filha, Guta (Julia Dalavia). Além disso, tem comentários preconceituosos prontos para saltarem da boca a qualquer momento Para o intérprete, parte da sociedade pensa como o antagonista – mas é necessário que isso seja revisto.

"Na primeira conversa que tive com o Bruno (Luperi, autor), falei para ele não aliviar nada. É bom que as pessoas reconheçam essa figura. Tenório é tudo que a gente entende como ultrapassado, mas ainda existe aos montes. É uma forma de espelhar isso para quem ainda não conseguiu evoluir", relata.

Na trama, Tenório mantém outra família formada com Zuleica (Aline Borges) em São Paulo. Por acaso, Guta descobriu a verdade, ao se envolver com Marcelo (Lucas Leto). Em uma discussão com o fazendeiro moralista, a moça colocou o pai contra a parede, ao discordar do discurso conservador que ele tanto prega. E, desde então, a dupla bate de frente.

"Se fosse defender, eu diria que o Tenório é um sobrevivente. Ele é filho de boia-fria, uma pessoa de uma realidade muito dura e com valores questionáveis. Um cara que pensa em sobreviver e as atitudes que ele toma para alcançar isso são irreais para quem assiste de fora", analisa.

Apesar de colocar uma dose de humor no personagem, Murilo deseja que Tenório seja retratado de uma forma que a imagem dele seja negativa. Por isso, critica o marido de Maria Bruaca, ao mesmo tempo em que o defende. Na versão original, exibida em 1990 pela extinta Rede Manchete e escrita por Benedito Ruy Barbosa, o papel foi interpretado por Antônio Petrin. Embora reconheça o sucesso do folhetim desde a primeira vez em que foi ao ar, o niteroiense, que tem 50 anos, preferiu não assistir à novela.

"Não vi a primeira versão porque, na época, fui morar nos Estados Unidos. Ouvi falar muito da repercussão, que tinha feito sucesso fora da Globo. Agora, não quis olhar porque achei que iria, de alguma forma, imitar se gostasse ou me obrigar a fazer diferente, o que dificultaria meu trabalho. É uma pressão muito grande fazer 'Pantanal'", declara.

ATMOSFERA PANTANEIRA 

A beleza natural da região é um dos grandes atrativos do folhetim. De acordo com Murilo, o elenco ter a chance de gravar dentro do bioma enriquece as cenas. Sem uma cidade cenográfica, as externas foram filmadas nas fazendas da região, o que colabora com o imaginário dos atores no trabalho feito também nos cenários montados nos Estúdios Globo.

"Apesar de todos os percalços para chegar até o Pantanal, quando você está no lugar, é outra coisa. A gente se questionava como seria no estúdio, porque é uma diferença de realidade muito grande. Quando essa locação tem uma identidade forte, ajuda a entender a atmosfera e a história que estamos contando. Voltei diferente", ressalta. (Estadão Conteúdo)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade