Publicidade

Estado de Minas

"Show do milhão" de volta e repaginado

Programa que marcou época no SBT/Alterosa com Silvio Santos, volta a ser exibido nesta sexta, após 12 anos, agora sob o comando de Celso Portiolli


03/09/2021 04:00 - atualizado 02/09/2021 21:01

Celso Portiolli tem a
Celso Portiolli tem a "responsabilidade" de substituir Silvio Santos na apresentação do programa que marcou época no SBT/Alterosa e na TV brasileira (foto: Lourival Ribeiro/SBT)

Um dos programas mais marcantes do SBT em seus 40 anos de história, o “Show do milhão” volta repaginado à grade da emissora, 12 anos após sua última exibição, a partir desta sexta-feira (3/09). O comando da atração, agora, estará a cargo de Celso Portiolli, por indicação do próprio Silvio Santos, apresentador da versão original, que estreou na década de 1990 e foi levado ao ar até 2009. O formato permanece o mesmo, com uma sequência de perguntas que o participante tem que acertar para ganhar o prêmio de R$ 1 milhão. O que muda é o nome, que passa a incorporar a marca patrocinadora desta nova versão, “Show do milhão PicPay”.

Celso Portiolli diz ter ficado muito honrado com o convite para apresentar o “Show do milhão”. “Quando me ligaram para dizer que eu seria o novo apresentador, perguntei se o Silvio estava sabendo disso. Me disseram que tinha sido escolha dele. Fiquei muito honrado e muito preocupado”, diz, sobre a responsabilidade de assumir o lugar que já foi de seu patrão, a quem não economiza elogios.

“Gosto muito de fazer game show, mas quando aparece uma missão como essa é que você acaba enxergando o tamanho do apresentador que é Silvio Santos. Quando assisti ao piloto, fiquei pensando muito, porque parece simples, mas até a entonação do ‘quanto vale uma pergunta’, a postura no palco, a forma como você olha para a pessoa, é um milhão de coisas que você tem que pensar para fazer bem-feito. É um negócio impressionante a grandiosidade do Silvio Santos com o microfone na mão diante da câmera”, destaca o apresentador.

A temporada que abre hoje prevê 13 edições do programa, que mantém inalterada sua essência e seu formato, inclusive com a possibilidade de o concorrente, ante uma pergunta que não saiba responder, recorrer aos universitários que se inscrevem para participar e acompanham da plateia. A atração vai ao ar semanalmente, às sextas-feiras, às 23h15, sempre com 12 participantes – clientes sorteados via promoção realizada pelo patrocinador.

COMO PARTICIPAR 
Para ter a chance de participar, a pessoa deve realizar um pagamento no valor mínimo de R$ 50 usando o aplicativo ou o cartão PicPay, o que gera um “número da sorte”. Os sorteios desses números vão ser realizados pela Caixa Econômica Federal a cada 15 dias. Serão 48 participantes por sorteio – 12 para cada episódio semanal. Quem for sorteado ganhará R$ 1 mil, fará uma entrevista para participar do programa e terá as despesas pagas para ir a São Paulo participar das gravações.

Conforme explicou Portiolli na coletiva de imprensa realizada na semana passada para a apresentar o “Show do milhão PicPay”, a transação mínima de R$ 50 para ter a chance de participar é relativa às despesas da pessoa. “Ela não está pagando nada para o programa nem para a PicPay, só baixou o aplicativo e está usando para transações dela, pagar R$ 50 a um amigo, pagar uma conta. Fazendo o pix de R$ 50 você já recebe o número da sorte”, detalhou.

“O programa nunca foi tão bem embalado com as características do cliente como está sendo nessa nova fase”, diz Fabiano Wicher, que dirigiu a versão original do “Show do milhão” e retoma à função, destacando a “roupagem mais tecnológica” do novo programa, alinhada com o perfil do aplicativo de pagamentos. “Tudo no programa é feito para remeter à tecnologia, o palco, as luzes, e nisso, sim, é muito diferente do que era antigamente”, diz Gui Telles, diretor de Marketing e Estratégia do PicPay, que colaborou na formatação dessa nova versão.

FEBRE DE DÉCADAS 
Na mesma coletiva, o diretor artístico do SBT, Fernando Pelegio, falou do desafio de conquistar um novo público. Ele observou que muita coisa mudou de 2009 para cá, mas que o programa tem potencial para cativar mesmo as pessoas que não tiveram nenhum contato com a versão original. “Quando a gente começou, na década de 1990, e mesmo depois, nos anos 2000, não havia aplicativos. Hoje existe. O mundo mudou, o celular mudou o mundo, os aplicativos mudaram o mundo. Em 2009, foi ao ar o último ‘Show do milhão’. Muita gente não conhece e vai passar a conhecer. Tenho certeza que vai ser a mesma febre que foi naquelas décadas”, disse.

Portiolli ainda destaca que sua postura no palco não muda em relação ao que o público já conhece dele em outros trabalhos. “Os programas que faço têm, quase todos, esse formato de perguntas e respostas e têm prêmios, então não é diferente do que já realizei ao longo da carreira. A responsabilidade maior é porque o Silvio já apresentou, mas também não é o primeiro programa que já esteve com ele e eu assumi. É, talvez, o de maior destaque. Não acho diferente do que já fiz e do que faço atualmente. Claro, a adrenalina está alta nos primeiros minutos, mas depois flui mais tranquilamente”, destaca.

Pelegio afirma que o “Show do milhão”, junto com “Casa dos artistas”, são os formatos de que mais gosta dentro da história do SBT, e que deseja ver permanentemente rodando na grade. “O ‘Show do milhão’ foi criado pelo Alfonso Aurin com o Silvio, que sempre teve muito carinho por esse formato. Ele tem muita afetividade com o programa. Quando pediu que o Celso ancorasse a nova versão, ele quis ver o filhote dele de novo na TV em boas mãos”, diz. “O 'Show do milhão' faz parte da minha história profissional. Fiquei muito feliz em ter sido escolhido para dirigir a versão 2021. Um formato que marcou a televisão e agora volta apresentado pelo brilhante Celso Portiolli. Será um programa moderno, sem perder suas principais características, que o tornou um grande sucesso no Brasil”, completa o diretor Fabiano Wicher.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade