Publicidade

Estado de Minas América

Zárate pode ser titular no domingo contra o Corinthians

Atacante argentino disse que o treinador lhe pediu para que 'jogasse livre'


16/09/2021 13:02 - atualizado 16/09/2021 13:04

None
(foto: Divulgação/América)


O atacante argentino Mauro Zárate revelou, ontem, as orientações que recebeu do técnico Vagner Mancini antes de sua estreia pelo América. No domingo, o atleta de 34 anos atuou por 25 minutos e ofereceu assistência para o segundo gol do Coelho na vitória por 2 a 0 sobre o Athletico Paranaense. Em entrevista no CT Lanna Drumond, em Belo Horizonte, Zárate disse que o treinador lhe pediu para que 'jogasse livre'. “Me senti muito bem. Ele me disse para entrar e que jogasse livre, que fizesse a equipe jogar. Que tratasse de que todos se movessem e pudessem receber os meus passes. Creio que me saí bastante bem, porque a equipe estava bastante bem. Foi uma grande partida”, avaliou.
 
 
No domingo, às 18h15, o América enfrenta o Corinthians na Neo Química Arena, em São Paulo. Sem Felipe Azevedo (suspenso), Mancini pode promover a estreia de Zárate como titular no jogo da 21ª rodada do Brasileirão. O atacante argentino revelou ter se adaptado rapidamente ao estilo de jogo do América. "Tive muitos dias até o primeiro jogo para chegar a entender o funcionamento futebolístico e tático da equipe. Sim, foi bastante fácil", garantiu.
 
"Estou adaptado, creio que sim. A minha ideia é jogar muito, tratar de sempre fazer conexões de passe para poder atacar e, obviamente, às vezes, quando necessário, usar o um contra um, o drible, que também é o que gosto", completou. Após a vitória sobre o Furacão, o técnico Vagner Mancini deixou claro que Zárate ainda não se encontra em seu 100% físico. O jogador, no entanto, desconversou ao falar sobre o tema e demonstrou estar pronto para atuar como titular – se necessário.
 
"Creio que o mais importante é estar bem futebolisticamente e bem da cabeça. O físico, já estou há mais de duas semanas treinando e me sinto bem. A equipe treina com uma intensidade muito alta, e isso faz com que a gente chegue mais rápido aos 100%", afirmou. “Se me toca estar desde o início, perfeito. Se me toca esperar no banco, apoiando e tratando de prestar atenção ao jogo para poder entrar e ser importante para a equipe, o mais importante é conseguir os pontos", projetou.

* Estagiário sob supervisão do subeditor Marcílio de Moraes

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade